F3 Inglesa: “Tem que chegar acelerando”

Gabriel Dias inicia neste sábado (3) sua segunda temporada no Campeonato Britânico de Fórmula 3, um dos mais prestigiados do automobilismo.

Com uma nova configuração, o Campeonato Britânico de Fórmula 3 inicia a temporada 2010 neste sábado (3) no circuito de Oulton Park. E entre os brasileiros inscritos no campeonato está o curitibano Gabriel Dias, de 19 anos, que depois do vice-campeonato na National Class, fará sua estréia na classe principal pela equipe Hitech Racing.

O campeonato deste ano abandona o tradicional formato de rodadas duplas para adicionar mais uma corrida no final de semana. Com dez rodadas agendadas, o torneio passa a contar 30 corridas no ano, o que representa um ganho significativo de quilometragem para os jovens pilotos que sonham chegar à Fórmula 1 em um futuro próximo.

Dono de oito vitórias e 15 pole positions em 20 corridas disputadas na última temporada da National Class, Dias afirma que o início do campeonato será difícil para sua equipe por causa da configuração do final de semana em Oulton Park. A programação se inicia no sábado, com os pilotos indo direto para o treino classificatório.

“Um treino livre na sexta-feira seria muito bom para trabalharmos em acerto, e chegar na pista com apenas meia hora para fazer duas voltas rápidas será uma tarefa árdua, principalmente se for confirmada a tendência dos últimos testes, com uma quantidade absurda de bandeiras vermelhas”, destacou.

O circuito de Oulton Park tem 4.332 metros de extensão e é conhecido por ter poucas áreas de escape e por oferecer poucos pontos de ultrapassagem. Com pouco tempo de “aclimatação” para os pilotos, Gabriel diz que o trabalho será duro. “Ir direto para o classificatório vai valorizar quem foi bem durante todos os testes da pré-temporada, e nós fomos evoluindo aos poucos. Tem que chegar acelerando, e com meia hora para fazer duas voltas rápidas, com tráfego intenso, o frio que está fazendo aqui (as temperaturas variam entre 6 e 11 graus) e a grande chance de haver uma bandeira amarela ou vermelha, vamos precisar da combinação perfeita entre técnica e sorte. Vai ser uma loteria”, disse.

As duas voltas mais rápidas de cada piloto serão registradas no treino classificatório. A segunda melhor volta de cada um valerá um lugar no grid para a primeira etapa, que será disputada na tarde de sábado (3). Por causa do feriado de Páscoa no domingo (4), a programação volta na segunda-feira (5) com a segunda corrida, que terá parte do grid invertida de acordo com o resultado da primeira bateria. “O piloto que vencer a primeira vai sortear um número entre 7 e 10, e o que ele pegar será o número de posições invertidas no grid. É uma forma de evitar que o oitavo colocado mantenha uma posição cômoda para garantir a pole position”, apontou o curitibano.

As melhores voltas de cada piloto no treino classificatório formarão o grid da terceira corrida, na tarde de segunda-feira. Sobre o desempenho do Dallara-Volkswagen da Hitech, Gabriel ainda mantém uma dose de cautela. “Nos primeiros testes (que ocorreram em Oulton Park) nós não fomos tão bem por uma série de problemas, mas fomos evoluindo aos poucos. Então o nosso objetivo de início é fazer o máximo de pontos possível, pois ainda não é realista falar em vitórias, embora a possibilidade sempre exista”, ponderou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *