F3: Rodada na Argentina esquenta briga pelo título

Com corridas tensas e muito equilibradas, provas em Buenos Aires embolaram favoritos e desenham uma grande finalíssima em Interlagos.

Em apenas três dias, de sexta-feira a domingo passados, o Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3 esquentou para valer. A rodada tripla disputada no Autódromo Oscar Galvez, em Buenos Aires (Argentina), aproximou na tabela os três pilotos em condições de disputar o título, fazendo crescer também a tensão para as duas corridas que encerrarão o torneio, nos dias 25 e 26 de novembro, no Autódromo José Carlos Pace (Interlagos, São Paulo). A grande estrela do fim de semana foi o paulista Diego Nunes (Chocolates Garoto/Aura), da equipe Bassani Racing, que somou 25 pontos com duas vitórias e um quarto lugar, colocando-se definitivamente na briga direta pela coroa de 2006. A outra vitória foi do mineiro Clemente de Faria Júnior (Oi/Banco Rual/Barbosa Mello), que tornou-se o quarto piloto a subir ao topo do pódio na categoria em 2006.


Diego Nunes chegou a Buenos Aires com 22 pontos de desvantagem para o então primeiro colocado isolado, o também paulista Mário Moraes (Votorantin), que somava 69 pontos. Moraes, por sua vez, tinha três pontos a mais que o vice-líder Luiz Razia (Cia. Athlética). Piloto que mais conquistou pontos no fim de semana, Diego reduziu a diferença para apenas nove pontos, enquanto Razia conseguiu superar Moraes na tabela, assumindo o primeiro lugar.


As três provas foram muito emocionantes, mas a primeira delas se destaca: em 30 minutos de disputa, esta etapa teve quatro líderes diferentes e várias trocas de ponteiro. Além disso, Diego Nunes, que foi pole em todas as corridas, foi surpreendido na largada pela movimentação do carro devido a um declive na reta onde se forma o grid e recebeu um drive-through como punição, voltando à pista em oitavo. A partir de então Nunes foi protagonista de uma recuperação espetacular, reassumindo a dianteira após uma prova cheia de alternativas.


A reação de Diego e da equipe Bassani Racing dá uma nova perspectiva à definição do título: “Foram três corridas dramáticas”, definiu Eduardo Bassani, chefe da equipe do piloto da Chocolates Garoto/Aura. “O traçado era de altíssima velocidade, o que favoreceu Diego, que se dá bem neste tipo de pista, como mostram seus resultados em Tarumã (RS) e Rafaela (Argentina). Além disso, os motores da categoria, preparados por uma mesma empresa (a argentina Berta), tornou os desempenhos muito parelhos. E, finalmente, a chuva influenciou todas as nossas práticas, em especial, claro, a última das três corridas, que aconteceu em um piso realmente traiçoeiro, tanto que nos custou a vitória”, continua o engenheiro de corridas Bassani, referindo-se à rodada de Diego Nunes, que aquaplanou em uma poça quando liderava na última prova do fim de semana.


A Fórmula 3 agora volta-se para a rodada dupla decisiva de Interlagos. “Vamos trabalhar para termos o melhor equipamento possível. Chegou a hora que definirá se tudo o que fizemos durante o ano será lembrado pela história da categoria ou não”, observa Diego Nunes, referindo-se ao Dallara F301/Ford-Berta. “A rodada dupla de Interlagos deve ser a final mais emocionante dos últimos anos na Fórmula 3 Sul-Americana”, aposta o piloto da equipe Bassani Racing. “E espero, e torço, para que eu, o Marinho (Moraes) e o Razia possamos oferecer ao público uma disputa final memorável e de alto nível”.


Classificação do Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3 após 14 etapas:
1º) Luiz Razia, 81
2º) Mário Moraes, 79
3º) Diego Nunes, 72
4º) Clemente Faria, 55
5º) Bia Figueiredo, 53
6º) Nelson Merlo, 42
7º) Fabio Beretta, 33
8º) Pedro Nunes e Eduardo Leite, 28
10º) Lu Boesel, 25
11º) Henrique Favoretto, 16
12º) Fernando Galera, 8
13º) Lucílio Baummer, 7
14º) Fabio Casagrande, 5
15º) Diogo Garcia, 4

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *