F3 Sul-americana: Bruno Andrade receberá troféu de Campeão da F-3 Sul-Americana em Curitiba

Mais de dois anos após o encerramento da temporada 2010 da Fórmula 3 Sul-Americana, o título da classe principal do campeonato será entregue de forma oficial ao piloto Bruno Andrade, encerrando a disputa que se estendeu para fora das pistas com o piloto Yann Cunha.

A cerimônia acontecerá durante a última etapa da temporada atual, no dia 1º de dezembro, em Curitiba. Segundo Nestor Valduga, Presidente da Comissão para a Fórmula 3 da Codasur, órgão responsável pela categoria sul-americana, a cerimônia já foi confirmada junto à atual empresa promotora do campeonato, a Vicar.

“Já confirmamos a entrega do troféu ao Bruno Andrade na etapa de Curitiba.” afirmou Valduga, que vê a cerimônia como uma forma de minimizar os efeitos negativos que a demora na decisão sobre o campeonato teve na carreira de Andrade: “Realizar a cerimônia é fazer um reconhecimento público ao título do Bruno, já que a decisão final demorou muito.”

Entenda o caso

O título da temporada 2010 da F-3 Sul-Americana foi objeto de um processo no STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva) que se arrastou por quase dois anos. Inconformado com as manobras consideradas por ele como “propositais e com a intenção de acabar com a minha corrida”, Bruno Andrade entrou com um recurso logo após a prova final da temporada 2010, quando o resultado beneficiou o piloto Yann Cunha, autor das manobras consideradas desleais por Andrade.

À época, direção de provas da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), responsável pela condução do evento, concordou com Andrade e reconheceu o problema mas aplicou uma pena branda a Cunha, o que ainda lhe garantiria o título.

Andrade levou o caso, então, para uma instância superior, o STJD. Devido a vários adiamentos, o processo foi julgado pela Comissão Disciplinar do STJD (instância que delibera sobre este tipo de questão) apenas em 30 de março deste ano. O relatório da Comissão Disciplinar foi amplamente favorável a Andrade, o que dificilmente é revertido no tribunal do STJD.

Os advogados de Cunha tentaram diversos recursos jurídicos contra o parecer da Comissão Disciplinar, mas em 27 de julho o tribunal do STJD ratificou o parecer emitido anteriormente e deu ganho de causa a Andrade, encerrando definitivamente a questão. Seguiu-se um período onde a CBA e a Codasur fizeram os trâmites legais de homologação do título em nome de Bruno Andrade, o que aconteceu em setembro. Agora, a etapa final do processo foi confirmada, com a cerimônia de entrega do troféu.

“A decisão da justiça em relação ao meu título é importante não só para mim, mas para todos os pilotos do Brasil, pois faz acreditar que a justiça existe e você tem que ser um piloto “limpo” dentro do esporte, pois pode até demorar, mas a justiça não vai falhar. Com certeza essa oficialização do título vai me ajudar muito na luta por patrocínios, o que hoje em dia é obrigatório na carreira de qualquer piloto. Estamos na luta e espero, se Deus quiser, conseguir o apoio e poder dar sequência à minha carreira na Indy.” afirmou Andrade.

Mais sobre o piloto

Bruno Andrade nasceu em São Paulo, em 6 de fevereiro de 1991. Aos 13 aos iniciou no kartismo pela categoria Júnior, e foi Campeão Paulista pela categoria Graduado no ano de 2007. Em 2009 disputou a Fórmula Ford, onde também foi Campeão Paulista vencendo 6 das 8 provas que disputou. No mesmo ano foi terceiro colocado na F-3 Sul-americana Light, onde disputou o título até as provas finais. Em 2010 ingressou na classe principal da F-3 Sul-americana, conquistando o título da categoria. Em 2011 participou de quatro etapas na Indy Lights e, embora tenha competido em uma equipe considerada fraca, conquistou um quarto e um quinto lugares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *