F3 Sulamericana: Amir Nasr Racing novamente na F3

Após uma temporada longe da principal categoria da América do Sul, no que se refere à revelação de novos talentos, a Amir Nasr Racing está de volta à Fórmula 3 Sul-americana.


A decisão se deu por uma conjugação de motivos favoráveis que, segundo o chefe da equipe que leva o seu nome, Amir Nasr, trouxe uma ótima perspectiva de renovação para aquela que é tecnicamente uma das principais categorias do mundo.

Como o próprio automobilismo, a história da Fórmula 3 (F3) em todo o mundo já alternou momentos melhores e piores. Atualmente há vários campeonatos organizados ao redor do mundo. Além do campeonato sul-americano há também o europeu, alemão, inglês, japonês, australiano e francês, entre outros com mais tradição. Porém, países como Lituânia, Grécia, Áustria, Suíça e mais recentemente Espanha já tem os seus campeonatos de F3 sendo disputados todos os anos e seguem transformando o automobilismo mundial e permitindo que pilotos de regiões até então sem tradição tenham sucesso na F1 e outras categorias de projeção mundial.

O campeonato sul-americano sempre foi um dos que mais nomes revelou entre os pilotos brasileiros com destaque na última década. Nomes como Hélio Castroneves, Vitor Meira, Christian Fittipaldi, Hoover Orsi, Cristiano da Matta, Ricardo Zonta são apenas alguns exemplos do potencial da categoria em que a Amir Nasr Racing é uma das maiores vencedoras. “Nosso retorno era certo. Na verdade as pessoas se surpreenderam quando anunciamos a não participação na temporada 2006. A F3 passava por um momento difícil e no ano anterior nós já havíamos corrido com apenas um carro e ainda com um piloto estrangeiro”, observou Amir Nasr.

Na avaliação do próprio Amir a F3, que apresentou grids muito pequenos nos últimos anos, ganha uma nova perspectiva para a temporada 2007 e isso, entre outras coisas, justifica o retorno da equipe. Entre as novidades está a realização dos eventos da F3 juntamente com o Trofeo Maserati. Segundo Amir “a parceria com a Maserati é muito bem-vinda, mas são muitos os fatores que nos inspiram para 2007. A manutenção dos motores Berta, a promoção da VICAR (que também realiza os eventos da Stock Car), a nova safra de ótimos pilotos e acima de tudo a possibilidade de retomar a agenda de treinos e testes da equipe são também a razão desta nossa animação”.

A respeito destes últimos fatores apontados por Amir, vale destacar a sua avaliação em relação ao retorno aos treinos praticamente sem restrições que, segundo o chefe da ANR permite o desenvolvimento não só dos carros e pilotos mas também de todo o corpo técnico da equipe. “Eu estava particularmente ansioso por voltar a treinar e desenvolver tecnicamente o carro, como aliás sempre foi a nossa vocação. Na Stock Car, onde não há treinos independentes, acabamos não exercitando essa característica e isso prejudica até mesmo a manutenção técnica do nosso pessoal, engenheiros e mecânicos”, disse Amir. “Portanto, este retorno aos treinos em nossa sede irá melhorar nosso desempenho em todas as categorias que participamos”, complementou.

Outro ponto de destaque são os pilotos que a ANR vai apresentar este ano à F3. Um deles é o goiano Rodolpho Santos, de 18 anos que fará apenas o seu segundo ano no automobilismo, mas que demonstrou ótimo desempenho nos testes realizados pela equipe no final do ano passado. Outra boa promessa é o brasiliense Felipe Guimarães. Com uma carreira irretocável no kart, Felipe agora terá a oportunidade de demonstrar o seu valor ao volante de um dos carros da equipe que já conquistou o cobiçado campeonato sul-americano por duas vezes, com o gaúcho Juliano Moro e com o também brasiliense Vitor Meira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *