F3 Sulamericana: F3 receberá investimentos via Lei de Incentivo ao Esporte

Projeto no valor de R$ 7 milhões aprovado pelo Ministério do Esporte concede benefícios fiscais às empresas que aportarem recursos na modalidade.

O automobilismo brasileiro e sul-americano acaba de conquistar uma grande vitória. A Fórmula 3 Sul-americana, principal categoria de monopostos do continente, foi enquadrada na Lei de Incentivo ao Esporte (Lei no 11.438/06). Publicado na edição do último dia 6 de novembro no Diário Oficial da União (pg.79), o projeto aprovado pela Comissão Técnica do Ministério do Esporte estabelece que a categoria receba aportes de até R$ 7 milhões via renúncia fiscal por parte das empresas patrocinadoras, que poderão abater até 1% do Imposto de Renda devido. O benefício não compete com outros incentivos fiscais, sendo exclusivo do segmento esportivo.

“Esta é uma medida que valoriza o esporte e o automobilismo sul-americano e que sem dúvida contribuirá para que o país possa ter êxito na formação das próximas gerações de pilotos brasileiros que brilharão mundo afora. O papel da Fórmula 3 neste processo é extremamente importante e este projeto aprovado pelo Ministério do Esporte permite que a categoria se torne cada vez mais competitiva e abra espaço para participação de um número maior de pilotos”, explica Dilson Motta, diretor da 63MKT, empresa organizadora da F3 Sul-americana. 

O campeonato sul-americano de F3 é dividido em 18 corridas (9 etapas duplas), sendo duas delas realizadas fora do Brasil (Argentina e Uruguai). Desde que foi criada, em 1987, já revelou grandes nomes do automobilismo mundial e nacional. Muitos deles brilham hoje nas pistas internacionais, em categorias de ponta com a Fórmula 1 (Rubens Barrichello), Fórmula Indy (Hélio Castroneves, Vitor Meira, Bruno Junqueira), GP2 (Lucas Di Grassi, Luiz Razia, Diego Nunes), American Le Mans Series (Christian Fittipaldi), F3 Européia (Pedro Enrique), entre outras.

Em 2009, a F3 Sul-americana deu um salto de qualidade e ampliou sua importância no cenário automobilístico com diversas ações a fim de fortalecer seu papel como formadora de pilotos e outros profissionais do meio (mecânicos, técnicos, engenheiros). Entre os principais avanços está a correção da defasagem tecnológica por meio da importação de novos chassis Dallara F-309, os mesmos que equipam a Fórmula 3 na Europa e que têm a chancela da FIA para serem utilizados até 2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *