F3 Sulamericana: no Rio a briga pela vitória será a mais difícil do ano, diz líder

Segundo Pedro Enrique, características da pista, novos pneus e a forte concorrência vão determinar quem subirá ao pódio nas duas provas do final de semana.

A rodada dupla do Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3, a ser disputada neste final de semana em Jacarepaguá (RJ), tem tudo para ser uma das melhores da temporada 2008. Essa é a opinião do paulista Pedro Enrique, que lidera a classificação com 67 pontos. Com quatro vitórias registradas a seu favor, Pedro, que recentemente foi à pista de Campo Grande realizar simulações com o Dallara F301/Berta da equipe Cesário Fórmula, não acredita em favoritismo de um único piloto ou equipe: “Temos pelo menos oito pilotos com condições de vencer. O resultado é totalmente imprevisível”, diz ele. “E há muitos outros fatores a serem levados em conta, não apenas o equilíbrio que vimos até aqui”, frisa o líder da temporada.

Vencedores – Pedro Enrique faturou quatro das dez provas disputadas até agora. É a mesma quantidade registrada pelo vice-líder, Nelson Merlo, que tem 66 pontos – um a menos que o primeiro colocado. As outras duas provas foram conquistadas por Denis Navarro, terceiro colocado na tabela, com 60 pontos. Denis venceu as duas primeiras corridas, e viu as demais serem divididas alternadamente entre seus dois principais adversários. “Mas o Denis sempre esteve por perto em termos de competitividade, tanto é que está bem próximo em termos de pontuação. Então ele deve vir forte novamente aqui no Rio”, diz o líder Pedro Enrique. “Outro que deve dar trabalho é o Leonardo Cordeiro. Ele é carioca, e uma vitória aqui seria importante para a campanha dele no campeonato. E há ainda vários outros pilotos experientes, como o Fernando Galera e o Daniel Landi, que podem surpreender em Jacarepaguá justamente por conhecerem melhor as características da pista”.

Traçado – O líder da Fórmula 3 também destaca as características do circuito como um fator que irá esquentar a briga pela vitória. “Há poucos pontos de ultrapassagem no novo traçado, que foi definido após a reforma para as obras dos Jogos Pan-Americanos. O traçado antigo era muito melhor. Neste aqui, quem largar na frente vai levar alguma vantagem extra. Então, as tomadas de tempo serão importantes. Largar da pole pode representar uma vantagem ainda mais especial.”

O fator pneus – As equipes ainda tentam decifrar o comportamento dos novos pneus Pirelli de composto mais duro que estrearam na categoria em junho, na rodada dupla de Interlagos (SP). E isso também vai influenciar a briga pelo pódio, segundo o piloto: “Ninguém sabe com precisão como os pneus se comportarão em Jacarepaguá, onde o piso é abrasivo e judia muito da borracha”, diz Pedro Enrique. “De um lado, o composto que estamos usando agora é mais duro – ou seja, mais resistente. Mas, como já vimos várias vezes no automobilismo, na prática a teoria é outra. Ou seja, somente na corrida vamos descobrir quem saberá entender e aproveitar melhor os novos pneus em um traçado abrasivo e pouco conhecido por essa geração que compete na F-3”.

Confira a pontuação do Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3 após 10 das 18 etapas previstas para 2008:
1º) Pedro Nunes (Bra), 67 pontos;
2º) Nelson Merlo (Bra), 66;
3º) Denis Navarro (Bra), 60;
4º) Leonardo Cordeiro (Bra), 35;
5º) Leonardo Otero (Bra), 23;
6º) Fernando Galera (Bra), 21;
6º) Lú Boesel (Bra), 21;
8º) Werner Neugebauer (Bra), 17;
9º) Daniel Landi, 16;
10º) Rodolpho Santos (Bra), 14;
11º) Guido Falaschi (Arg), 13;
11º) Eduardo Leite (Bra), 13;
13º) Felipe Ferreira (Bra), 12;
14º) Leonardo de Souza (Bra), 9;
15º) Facundo Crovo (Arg), 2;
16º) Renan Bussieri (Bra), 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *