Fómula-1: Em GP imprevisível Sergio Pérez vence e recoloca o México no alto do pódio, depois de 50 anos

O mexicano Sergio Pérez (Racing Point) venceu neste domingo (06/12), o GP de Sakhir, no Bahrain, penúltima etapa da temporada. Foi a primeira vitória do mexicano e da equipe na F-1. O francês Esteban Ocon (Renault) e o canadense Lance Stroll (Racing Point) completaram o pódio.

Logo após a largada, Pérez rodou, ao levar um toque com o monegasco Charles Leclerc (Ferrari), O holandês Max Verstappen (Red Bull), que vinha logo atrás, tentou desviar dos dois carros, mas sem conseguir frear, foi direto na barreira de proteção. Verstappen saiu do carro muito irritado, chagando a dar um chute no muro. O Safety-Car foi acionado, com Perez caindo para a última posição (Leclerc também abandonou junto com Verstappen), após ir para os boxes antecipando a troca de pneus.

2020 Sakhir Grand Prix: Russell takes the lead in crash-heavy race start

O britânico George Russell (Mercedes), substituto do britânico Lei Hamilton (que testou positivo para a Covid-19), largou muito bem da segunda posição, e assumiu a ponta, superando o pole-position, o seu parceiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas.

A imagem pode conter: carro e atividades ao ar livre

A prova recomeçou na sétima volta (de 87 programadas no anel externo do circuito). Russell manteve a ponta, abrindo uma pequena vantagem sobre Bottas. Com o início das paradas nos boxes, para a troca de pneus, Russell parou na 46ª volta, deixando Bottas na liderança provisória.  

Na 50ª volta o finlandês entrou nos boxes, com Russell reassumindo a ponta, com 8s5 de vantagem. Seis voltas depois o canadense Nicholas Latifi (Williams) parou na curva nove, provocando o Safety-Car Virtual.  Russell era o líder, seguido por Bottas e pelo surpreendente Perez, que vinha de uma sequência de excelentes ultrapassagens.

Bottas vinha diminuindo a vantagem de Russell, volta a volta, até que na 64ª volta, o Safety-Car foi novamente acionado. Pedaços da asa dianteira do estreante britânico Jack Aitken (Williams) ficaram espalhados na pista, depois de um erro do piloto na última curva.

A Mercedes chamou os seus dois carros para o pit stop. Russell fez uma parada perfeita, nas logo depois os mecânicos da Mercedes tiveram problemas na fixação da roda dianteira esquerda do carro #77. Que perdeu muito tempo, e posições.

Mas a sessão de erros da Mercedes atingiu também Russell, que foi obrigado a retornar aos boxes. Pois misturaram os pneus, e colocaram pneus que eram designados para Bottas, no carro #63 (os mecânicos perceberam o erro e acabaram recolocando os mesmos pneus usados no carro do finlandês). O que é proibido pelo regulamento. a equipe foi multada em 20 mil  Euros, pelo erro.

Mercedes handed €20,000 fine for Russell tyre mix-up in Sakhir Grand Prix | Formula 1®

Pérez acabou herdando uma improvável liderança, seguido por Ocon, Stroll, Bottas e Russell.  Na 69ª volta a prova recomeçou, e enquanto Russell ia recuperando posições, Bottas ao contrário, com os pneus velhos, era facilmente superado, caindo para oitavo.

Com pneus muito mais novos do que Pérez, Russell caminhava para superar o mexicano, quando foi chamado para os boxes, devido um pneu furado. Russell voltou na 14ª posição.

Pérez recebeu a bandeira quadriculada com 10s5 de vantagem sobre Ocon (que conquistou o seu primeiro pódio na F-1). Stroll fechou o pódio, o primeiro da história com dois carros da Racing Point.

Foi a primeira vitória de um piloto mexicano na F-1, desde Pedro Rodríguez, com uma BRM, no GP da Bélgica de 1970.

O espanhol Carlos Sainz Jr. (McLaren) terminou em quarto, seguido pelo australiano Daniel Ricciardo (Renault) e o tailandês Alexander Albon (Red Bull), e o russo Daniil Kvyat (Alph Tauri).

Bottas foi o oitavo, seguido por Russell (eu marcou também a volta mais rápida da prova), e o britânico Lndo Norris (McLaren).

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e atividades ao ar livre

Estreando na categoria, o brasileiro Pietro Fittipaldi (Haas) terminou na 17ª posição.

A última etapa do ano, o GP de Abu Dhabi, em Yas Marina, acontece no dia 13 de dezembro.

Final:

1 11 Sergio PEREZ Racing Point BWT Mercedes 87 voltas em 1h31m15s114 ( 202.513 km/h )
2 31 Esteban OCON Renault Renault 87 1h 31m 25.632s ( +10.518s )
3 18 Lance STROLL Racing Point BWT Mercedes 87 1h 31m 26.983s ( +11.869s )
4 55 Carlos SAINZ McLaren Renault 87 1h 31m 27.694s ( +12.580s )
5 3 Daniel RICCIARDO Renault Renault 87 1h 31m 28.444s ( +13.330s )
6 23 Alexander ALBON Red Bull Honda 87 1h 31m 28.956s ( +13.842s )
7 26 Daniil KVYAT AlphaTauri Honda 87 1h 31m 29.648s ( +14.534s )
8 77 Valtteri BOTTAS Mercedes Mercedes 87 1h 31m 30.503s ( +15.389s )
9 63 George RUSSELL Mercedes Mercedes 87 1h 31m 33.670s ( +18.556s )
10 4 Lando NORRIS McLaren Renault 87 1h 31m 34.655s ( +19.541s )
11 10 Pierre GASLY AlphaTauri Honda 87 1h 31m 35.641s ( +20.527s )
12 5 Sebastian VETTEL Ferrari Ferrari 87 1h 31m 37.725s ( +22.611s )
13 99 Antonio GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 87 1h 31m 39.225s ( +24.111s )
14 7 Kimi RAIKKONEN Alfa Romeo Ferrari 87 1h 31m 41.267s ( +26.153s )
15 20 Kevin MAGNUSSEN Haas Ferrari 87 1h 31m 47.484s ( +32.370s )
16 89 Jack AITKEN Williams Mercedes 87 1h 31m 48.788s ( +33.674s )
17 51 Pietro FITTIPALDI Haas Ferrari 87 1h 31m 51.972s ( +36.858s )
ab 6 Nicholas LATIFI Williams Mercedes 52
ab 33 Max VERSTAPPEN Red Bull Honda 0
ab 16 Charles LECLERC Ferrari Ferrari 0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário em “Fómula-1: Em GP imprevisível Sergio Pérez vence e recoloca o México no alto do pódio, depois de 50 anos

  • 6 de dezembro de 2020 em 22:04
    Permalink

    Um resumo fiel da corrida de hoje, sem teorias conspiratórias. Muito bom o conteúdo!

    Resposta