Fórmula-1: Com venda da equipe, família Williams vai deixar a F1 após GP da Itália

Claire Williams, a única chefe de equipe mulher da Fórmula 1, vai deixar o cargo após o Grande Prêmio da Itália no domingo em consequência da venda para a Dorilton Capital, com sede nos Estados Unidos, anunciou a escuderia nesta quinta-feira.

Claire, oficialmente representante de seu pai Frank, de 78 anos, que não vai mais às corridas e também está de partida, comandava efetivamente a equipe britânica, cuja venda foi anunciada no mês passado.

A equipe, que já foi dominante e agora tem dificuldades na categoria, não ganha um Grande Prêmio desde 2012 e atualmente é a última colocada, sem nenhum ponto conquistado. A escuderia continuará a correr com o nome Williams.

A saída da família marca o fim de uma era após 43 anos e 739 Grandes Prêmios.

“É com o coração partido que estou me afastando da minha função com a equipe”, disse em comunicado Claire Williams, que assumiu a direção do dia a dia da equipe em 2013.

“Eu esperava continuar minha gestão por muito tempo no futuro e preservar o legado da família Williams para a próxima geração.”

Claire, de 44 anos, afirmou que decidiu partir “para permitir a Dorilton um novo começo” e para passar mais tempo com sua família. “Não foi uma decisão fácil, mas acredito ser o correto para todos os envolvidos”, acrescentou ela.

“Adorei cada minuto e serei eternamente grata pelas oportunidades que me proporcionou. Mas também é um esporte incrivelmente desafiador e agora quero ver o que mais o mundo reserva para mim.”

A Williams é a terceira construtora de maior sucesso na história do esporte, com 114 vitórias e 16 títulos, mas seu último troféu foi com o canadense Jacques Villeneuve em 1997.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *