Fórmula-1: Max Verstappen “vence” o GP da Bélgica

De forma totalmente inusitada, o holandês Max Verstappen (Red Bull) venceu o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps, 12ª etapa da temporada. Foi a sua sexta vitória no ano, e 16ª na categoria. Os britânico George Russell (Williams) e Lewis Hamilton (Mercedes) completaram o pódio.

Depois de um sábado com muita chuva, marcado pelo forte acidente do britânico Lando Norris (McLaren) na Eau Rouge, a chuva continuou neste domingo (a prova do FIA F3 foi disputada mas com uma chuva mais leve). Na hora prevista para a largada do Grande Prêmio uma tempestade atingiu o circuito, com a largada sendo adiada para as 10h25m (no horário de Brasília).  Quando os carros se encaminhavam para o grid o mexicano Sergio Pérez (Red Bull) bateu o seu carro.

Sem visibilidade, relatada pelos pilotos, durante a volta de apresentação atrás do Safety-Car, a largada foi suspensa. Com as condições da pista não melhorando surgiu a possibilidade da prova ser transferida para segunda feira. Nunca na história da F-1 uma prova foi adiada para o dia seguinte. Em 1985, também na Bélgica, a prova foi cancelada após os primeiros treinos, devido ao asfalto que esfarelou, e remarcada para outra data (de 02 de junho para 15 de setembro).   

Depois de quase três horas de paralisação, a prova recomeçou as 13h17m (horário de Brasília). A largada foi dada atrás do Safety-car, com Pérez, que aproveitou a paralisação para ter o carro consertado pela equipe, tendo autorização para largar do pitlane. Inicialmente com o cronômetro marcando 60 minutos de prova.

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, George Russell, Williams FW43B, and Sir Lewis Hamilton, Mercedes W12

Depois de quatro voltas com os carros atrás do Safety-Car, a bandeira vermelha foi acionada. Os carros foram para o pitlane, e pouco depois o Diretor de Prova, Michael Masi, declarou a prova encerrada, com vitória de Verstappen. E como manda o regulamento sendo concedidos metade dos pontos.

Russell foi o segundo, o seu primeiro pódio na F-1.  Líder do campeonato, Hamilton fechou o pódio da prova mais curta da história da categoria.

Desde o GP da Malásia de 2009, uma prova não contava apenas com a metade dos pontos.

Daniel Ricciardo (McLaren) foi o quarto, seguido pelo alemão Sebastian Vettel (Aston Martin) e o francês Pierre Gasly (Alpha Tauri).

O francês Esteban Ocon (Alpine), o monagasco Charles Leclerc (Ferrari) o canadense Nicolas Latifi (Williams) e o espanhol Carlos Sainz (Ferrari) fecharam a zona de pontos.

O russo Nikita Mazepin (Haas) oficialmente fez a melhor volta, 3m18.016. Mas como terminou fora da zona de pontos, ficou sem o ponto extra.           

Hamilton lidera o campeonato com 202,5 pontos, seguido por Verstappen com 199,5 e Norris com 113.

A próxima etapa, o GP da Holanda, em Zandvoort, acontece no dia 05 de setembro.

Final:

1 33 Max VERSTAPPEN Red Bull Honda 1 volta em 3’27”017 ( 119.642 km/h )
2 63 George RUSSELL Williams Mercedes +02.049s
3 44 Lewis HAMILTON Mercedes Mercedes +02.655s
4 3 Daniel RICCIARDO McLaren Mercedes +04.550s
5 5 Sebastian VETTEL Aston Martin Mercedes +07.533s
6 10 Pierre GASLY AlphaTauri Honda +10.231s
7 31 Esteban OCON Alpine Renault +11.633s
8 16 Charles LECLERC Ferrari Ferrari +12.662s
9 6 Nicholas LATIFI Williams Mercedes +15.538s
10 55 Carlos SAINZ Ferrari Ferrari +16.220s
11 14 Fernando ALONSO Alpine Renault +20.644s
12 77 Valtteri BOTTAS Mercedes Mercedes +22.468s
13 99 Antonio GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari +24.217s
14 4 Lando NORRIS McLaren Mercedes +27.163s
15 22 Yuki TSUNODA AlphaTauri Honda +28.383s
16 47 Mick SCHUMACHER Haas Ferrari +29.561s
17 9 Nikita MAZEPIN Haas Ferrari +32.047s
18 7 Kimi RAIKKONEN Alfa Romeo +36.108s
19 11 Sergio PEREZ Red Bull +38.259s
20 18 Lance STROLL Aston Martin Mercedes +44.162s *

*Punido em dez segundos ´por modificações no carro durante a interrupção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *