Fórmula 2: Sergio Sette Camara: “Uma temporada de emoções mistas”

Quando Sergio Sette Camara transferiu-se para a equipe de Carlin para a temporada de 2018, é justo dizer que todas as atenções, no começo do ano, pelo menos, estava com seu novo companheiro de equipe, Lando Norris. Com muitos prevendo que Norris iria dar continuidade em sua trajetória impressionante que vinha demonstrando em categorias de base, mas o brasileiro de 20 anos de idade provou sem grande talento,  e por muitas vezes superou Norris, que correrá pela McLarem em 2019, ao longo da temporada.

A primeira temporada de Fórmula 2 de Sergio Sette Camara foi difícil; fazendo sua estréia com a equipe MP Motorsport, não conseguiu marcar pontos antes das férias de verão, o que provou ser o ponto de virada de sua temporada. Retornando à ação em Spa-Francorchamps, um sexto lugar na primeira corrida o preparou para uma primeira vitória na “Sprint Race” de domingo, o que provocou um ressurgimento no final da temporada para terminar o ano na 12ª classificação.

Este ano, Sette Camara tem frequentemente terminado as corridas no pódio, e tem sido consistentemente rápido em todas as corridas, estando em 6º lugar no Campeonato de Pilotos. No entanto, há um toque de decepção na voz de Sette Camara quando solicitado a descrever sua segunda temporada de Fórmula 2. Erudito e diligente, ele sentiu que a má sorte ao longo do ano abafaram suas chances de igualar a expectativa com a qual começou a temporada.

“No início da temporada eu tinha em mente que queria manter uma média de 20 pontos por rodada. Eu poderia facilmente ter superado essa média em minha mente sem todos os problemas que tive. Eu diria que sou um dos pilotos que mais teve problemas, então é um pouco decepcionante”, explica Sette Camara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *