Fórmula-E: Mais uma vez correndo “em casa”, Di Grassi busca se estabelecer de vez na liderança da Fó

A Fórmula E finalmente inicia sua “temporada europeia” de seu campeonato inaugural. Depois de etapas disputadas na China, Malásia, Uruguai, Argentina e duas nos Estados Unidos, a primeira categoria de monopostos movidos 100% a eletricidade fará uma corrida no Velho Continente. É o início da parte final da disputa, se se inicia em Mônaco neste sábado (9) e depois vai a Berlim (23 de maio), Moscou (6 de junho) e termina com a rodada dupla de Londres em 27 e 28 de junho.

Líder do campeonato, Lucas di Grassi faz mais uma corrida “em casa”. Depois de correr perto do Brasil nas etapas de Punta del Este e Buenos Aires, é em Monte Carlo que o piloto da Audi Sport ABT reside há pouco mais de cinco anos. “Sempre que ando de bicicleta por aqui acabo passando por partes do circuito, e é legal que a categoria chegue à Europa. Pode-se sentir o enorme interesse por parte dos fãs e da mídia por aqui. A sétima etapa tem tudo para ser um marco neste campeonato: com uma sólida performance nós almejamos nos estabelecer na melhor posição possível para o final da temporada”, espera o brasileiro.

A Fórmula E vai correr nas ruas de Mônaco em parte do circuito que há mais de 60 anos faz parte da história da Fórmula 1. O traçado utilizado neste final de semana tem 1.760 metros de extensão, o que para Di Grassi, é um bom tamanho para a categoria e trará um belo desafio. “O circuito não é curto para a Fórmula E, pois este é o conceito geral de todas as pistas da categoria. Sem dúvida seria muito legal para nós e para o público ver e ouvir os carros zunindo pelo túnel, mas esta diferenciação entre F-E e F-1 é necessária”, afirmou.

Mônaco terá o traçado mais curto da temporada. Ele começa na reta dos boxes, a mesma da F1, faz uma curva à direita e vai direto ao porto, não passando pelas famosas curvas do Cassino e o túnel. Do porto, os carros passam pela Tabacaria e pelos ‘esses’ da piscina. O simulador da equipe Audi Sport ABT estimam uma volta de classificação em torno de 48 segundos.

“A corrida é longa, vai ter 47 voltas, e Mônaco é conhecida por sua dificuldade em conseguir ultrapassagens. Por isso largar na frente é importante e usar a bateria de forma correta na corrida também”, explica Lucas, que fechou novos acordos de patrocínio com a marca de água mineral norueguesa VOSS – considerada a mais pura do mundo – e com a John Taylor Real State, empresa há 150 anos no mercado de imóveis de luxo.

A largada para a sétima etapa da Fórmula E acontece no sábado (9) às 11 horas de Brasília. A prova terá transmissão do canais Fox Sports.

Programação do e-Prix de Mônaco
SÁBADO, 9 de maio
Treino 1: 03h15 – 04h00*
Treino 2: 05h30 – 06h00*
Treino Classificatório: 07h00 – 07h55*
Largada: 11h00*
HORÁRIO DE BRASÍLIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *