FRenault: Em ano de renovação, categoria terá mais um treino coletivo em Interlagos

Pilotos e equipes voltam ao circuito paulista nesta quinta-feira (16), para o quinto teste de uma das pré-temporadas mais longas da categoria desde sua criação, em 2002.



Os pilotos e equipes que disputarão a temporada de 2006 da Fórmula Renault Brasil voltam ao Autódromo de Interlagos nesta quinta-feira (16/2), para mais um dia de treinos preparatórios para o campeonato que começa no dia 26 de março, em Curitiba. Esta será a quinta sessão de treinos coletivos da categoria este ano, o que caracteriza uma das pré-temporadas mais longas desde que a competição chegou ao Brasil, em 2002. Em um intervalo de apenas 15 dias, serão realizados cinco dias de testes no circuito paulista, um ritmo que beneficia, principalmente, os pilotos estreantes.


 


Para quem está chegando à categoria, um número grande de treinos é fundamental. Existe muita diferença na tocada de um kart para um monoposto, e é preciso algum tempo para que os pilotos possam se adaptar. Por isso, comemorei muito a confirmação de mais esse treino, declarou o estreante carioca Eduardo Santos, da Dragão Motorsport, que foi uma das surpresas dos testes da semana passada, ao cravar o terceiro melhor tempo no primeiro dia, com a pista em condições ruins por causa da chuva.


 


Em sua quinta temporada no Brasil, a Fórmula Renault parte para um ano de renovação, em que praticamente todo o grid será formado por pilotos estreantes vindos do kart. Os cálculos prévios feitos pelas equipes, com base nos nomes confirmados e naqueles que precisam buscar somente parte da verba para disputar toda a temporada, indicam que a categoria ganhará fôlego neste ano e tenha grid superior a 20 carros (o que não acontece desde 2003).


 


“Acho que a Fórmula Renault está cumprindo novamente o seu papel, que é formar novos pilotos, diz Eduardo Santos. “Neste ano está acontecendo o inverso do que houve em 2005, quando o grid era quase todo formado por pilotos experientes. Agorapara contar nos dedos quem disputou uma temporada da categoria, e isso tende a equilibrar ainda mais o campeonato, completa. Estima-se que pelo menos 15 novos nomes cheguem à F-Renault em 2006, uma marca superada pelos 30 pilotos que participaram da primeira temporada da categoria no Brasil.


 


Para que possa explorar todo o potencial do Tatuus-Renault com que fará sua primeira temporada no automobilismo, o piloto carioca espera encontrar pista seca nesta quinta-feira. “Nesses quatro dias que treinamos, encontramos a pista em todas as condições possíveis. Mas, para conhecer bem o carro, nada como o asfalto seco. Espero que tenhamos mais sorte dessa vez, porque o clima de São Paulo é imprevisível, finalizou o piloto.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *