FRenault: Para Romancini, corrida de Vitória dura quase 24 horas

Dificuldades impostas pelo circuito às ultrapassagens fazem com que a prova na capital capixaba comece no treino de classificação de sábado e só termine no domingo.



Na opinião do piloto paulista Mario Romancini (Full Time Sports), a etapa de Vitória da Fórmula Renault, que será disputada neste domingo (10) nas ruas da Enseada do Suá, é a mais longa de todas as 13 corridas do ano. Para ele, a prova terá duração de praticamente 24 horas e começará a ser decidida no treino classificatório deste sábado (09), quando serão definidas as posições de largada para a décima prova do campeonato de 2006. “Essa é uma corrida especial em vários sentidos, e um deles é a importância do treino de classificação”, falou Romancini. “As ultrapassagens não são impossíveis, mas são muito difíceis. Por isso, largar na frente é meio caminho para a vitória, completou o piloto.


 


O histórico da corrida capixabaembasamento à teoria do paulista, que o pole position levou grande vantagem sobre os demais adversários em todas as três provas realizadas no circuito. Em 2002, Allam Khodair conquistou a vitória de ponta a ponta. O mesmo não aconteceu com Alexandre Foizer no ano seguinte porque o piloto da Cesário Fórmula chocou-se contra uma barreira de pneus a poucas voltas do final, quando liderava. Renato Jader David herdou a vitória. Em 2004, Foizer conquistou na pista o resultado que havia lhe escapado no ano anterior, mas foi desclassificado e recuperou a vitória nos tribunais, reforçando a escrita de que o autor da pole leva grande vantagem nas ruas da Enseada do Suá. Em 2005, Bia Figueredo ganhou de ponta a ponta.


 


Ciente de que terá um dia de extrema importância neste sábado, Mario Romancini espera enfrentar em Vitória um de seus maiores desafios neste ano, que a ausência de treinos na sexta-feira diminui o tempo de adaptação do piloto ao circuito, e também exige maior rapidez da equipe no acerto do carro. Em Vitória, serão realizadas duas sessões livres de 45 minutos cada no sábado e uma terceira de meia hora, enquanto que nas demais rodadas simples os pilotos dispõem de quatro treinos de 45 minutos cada, divididos em dois dias, antes de partiram para a tomada oficial de tempos. Como nunca andei nesse circuito, terei uma dificuldade natural. Costumo pegar rapidamente a mão da pista e correr em um novo circuito não tem sido problema para mim neste ano. Mas confesso que, por se tratar de um traçado de rua, não sei o que esperar da corrida de Vitória, declarou o piloto.


 


Para buscar sua primeira vitória na Fórmula Renault, Mario Romancini aposta no bom retrospecto de sua equipe no circuito. O experiente chefe da Full Time Sports, Maurício Ferreira, venceu neste circuito como engenheiro de Allam Khodair em 2003, e nesta temporada seus carros ganharam quatro das nove etapas já disputadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *