FRenault: Para Romancini, vitória na preliminar da Fórmula 1 vale mais que o título

Estreante na categoria, piloto paulista que foi destaque no kart é um dos candidatos ao degrau mais alto do pódio na penúltima etapa do campeonato.

Desde que estreou no calendário da Fórmula Renault Brasil, em 2003, a preliminar do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 passou a ser o ponto alto da temporada para os pilotos da categoria. Justamente pelo fato de aproximá-los de seu objetivo final na carreira, que é correr na Fórmula 1, a etapa de Interlagos passou a ser considerada a mais importante do ano por boa parte dos inscritos na competição. “E, para quem não está disputando o título, essa corrida chega a valer mais que o campeonato”, acredita o estreante Mario Romancini (Full Time Sports), um dos candidatos à vitória neste domingo.


Em sua primeira temporada na categoria, Romancini vem sendo destaque entre os pilotos que acabaram de estrear no automobilismo, e não esconde a ansiedade por disputar freadas diante do maior público da temporada. “Vamos conhecer um pouco mais de perto o clima de um Grande Prêmio de Fórmula 1. Apesar de ainda estarmos em uma categoria de base, o público vibra com a nossa corrida e interage com quem está fazendo uma boa prova. Por tudo isso, vencer ou mesmo chegar ao pódio neste domingo são meus grandes objetivos nesse fim de temporada”, declarou o piloto.


Apesar de ser cotado para terminar a prova nas primeiras posições, Romancini sabe que terá muitos adversários na disputa pelo primeiro lugar. Justamente por Interlagos ser o circuito onde os pilotos mais treinam ao longo do ano, praticamente todas as equipes possuem um set up eficiente para esse traçado. “Fui bem em todos os treinos que fizemos em Interlagos neste ano e isso me deixa confiante. Mas sei que esta, talvez, seja a corrida mais difícil do ano. Além de haver um grande número de pilotos com chance de disputar o pódio, os treinos são curtos e o trabalho fora da pista também precisa ser rápido”, acrescentou Marinho.


Por causa do pouco tempo destinado aos treinos, Romancini credita importância extra ao fator sorte neste fim de semana. “A programação prevê apenas uma sessão livre de meia hora antes da classificação, e por isso temos que sair dos boxes com um bom acerto logo de cara. Mas, como o clima de São Paulo é sempre uma incógnita, a sorte pode ajudar muito na conquista de um bom resultado caso a pista esteja molhada ou secando, por exemplo. Em todos esses casos, não dá para ficar experimentando muita coisa”, encerrou Romancini.


A disputa da preliminar do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 também terá clima de decisão para os pilotos da Fórmula Renault. O líder Felipe Lapenna pode confirmar o título nessa prova caso receba a bandeirada entre os oito primeiros colocados. Com 252 pontos na tabela, ele precisa de apenas seis para ser campeão, independente do resultado de seu rival mais direto na disputa pelo título, Douglas Soares (que soma 162).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *