FRenault: Problemas impediram Anderson Moraes de fazer boa estréia em Interlagos

O atual Campeão Sul-Brasileiro de Kart na categoria Sênior B, Anderson Moraes, avaliou como sendo normal o fraco desempenho obtido na prova da Fórmula Renault disputada em Interlagos na preliminar da Fórmula 1 no último final de semana.

“Uma pane elétrica me deixou fora da sessão de treinos de sexta, que era a mais importante se considerarmos que eu nunca tinha experimentado um Fórmula, nem tido contato com o traçado de Interlagos. Somente pude andar no sábado, nas 13 voltas de classificação, onde a uma fumaça resultante de um vazamento de óleo inevitavelmente me tirou o foco e a concentração. Na prova de domingo, problemas com a troca de marchas tornaram meu ritmo significativamente perigoso para permanecer na pista até o final e julguei prudente abandonar na décima volta”, avaliou Anderson.


Anderson, no entanto, assumiu que mesmo que não tivesse tido problemas, seria difícil acompanhar os demais pilotos devido à falta de experiência com o carro. Mesmo assim disse estar satisfeito e agradecido pela oportunidade concedida pela equipe EngMakers para participar desta prova.


“A experiência serviu como um grande aprendizado. Eu estava ciente que a prova de Interlagos dificultaria muito nossa evolução caso tivéssemos algum problema. Como eles infelizmente aconteceram, tivemos que encará-los com a serenidade e responsabilidade pertinentes, deixando um pouco de lado a vontade de acelerar para zelar pela integridade minha e dos demais competidores”, comenta.


Sobre o futuro na Fórmula Renault, o piloto explica: “Não tenho maiores pretensões nem intenção de continuar. Talvez alguns treinos, quando isso for permitido ou substituição de pilotos em provas esporádicas e fico por aí. Espero que as rápidas experiências que tive na Truck, na velocidade na terra e agora na Fórmula Renault, somadas ao que tenho aprendido no kart, me sejam úteis caso eu venha dar início a algum projeto ligado ao automobilismo”, avalia.


Sobre dividir a pista com os pilotos da Fórmula 1, ele termina: “Foi algo inesquecível se considerarmos que dividimos a mesma pista num dos mais importantes eventos do automobilismo brasileiro e mundial. Como diz a propaganda: não tem preço”, encerra o piloto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *