FRenault: Vitória faz 5ª edição sem repetir vencedor

Mais tradicional pista de rua em atividade no Brasi teve

também média horária mais baixa da história: apenas

98,75 km/h em 2003, em corrida atrapalhada pela chuva.



O Circuito Urbano de Vitória, na capital capixaba, verá no próximo domingo a consagração de mais um vencedor diferente para a Fórmula Renault em seu traçado de 2.760 metros de extensão. Nas quatro edições da prova, realizada desde 2002, ano da estréia do Campeonato Brasileiro, pilotos diferentes subiram ao topo do pódio. O mesmo acontece no quesito melhor volta em corrida – a segunda das três façanhas mais cobiçadas pelos pilotos –, no qual nenhum competidor repetiu o feito na temporada seguinte. Apenas no item pole-position o brasiliense Alexandre Foizer quebrou a escrita: ele ficou com o lugar de honra no grid em 2003 e 2004. “Seria sensacional entrar para a história da pista de Vitória, seja como vencedor, pole ou autor da melhor volta”, diz o paulista Diego Nunes, piloto de Fórmula 3 que optou por disputar a etapa de Vitória para homenagear seu patrocinador, a Chocolates Garoto, que é sediada na cidade e o apóia desde 1999. “Como todos os meus colegas que entrarão na pista neste domingo, espero conseguir deixar minha marca nos registros da categoria”.

Nenhum dos competidores do atual grid da F-Renault já alcançou em Vitória um dos três feitos que costumam ser destaque nos currículos dos pilotos de competição. Os paulistas, aliás, têm dominado as provas capixabas da categoria: apenas Foizer (pole em 2003, e pole e vencedor em 2004) e o paranaense Carlos Domingos (melhor volta em 2002) quebraram a escrita. “A Fórmula Renault sempre se destacou por contar com pilotos de vários Estados, mas a maioria sempre foi de São Paulo”, registra Diego Nunes, que também conta com patrocínio da administradora de cartões de crédito Aura. “O motivo é simples: a maior parte dos patrocinadores do automobilismo nacional está baseada na capital paulista”.

A volta mais veloz já registrada na pista de Vitória foi justamente de um paulista, Allam Khodair, em 2002: 1min05s730, com média de 151,16 km/h. Khodair, que também venceria a prova, seria o campeão de 2003, mas desta vez não ganharia a corrida capixaba. Naquele ano, a honra caberia a Renato Jader David (SP), da equipe Bassani Racing, a mesma a ser defendida por Diego Nunes no próximo domingo – curiosamente, David venceria com a média horária mais baixa da história de todas as provas da F-Renault: apenas 98,75 km/h, devido a uma confusão causada pela chuva intermitente, que levou todos os pilotos a terminarem a corrida em piso seco mas usando pneus de chuva. A Bassani, aliás, tem um retrospecto muito forte em Vitória, o que inclui o terceiro lugar de Diego Nunes no ano passado. Em 2004, o vencedor foi Alexandre Foizer, com Bia Figueiredo – a única mulher a ganhar uma corrida na categoria – subindo ao degrau mais alto do pódio na temporada seguinte.

Confira os autores dos três quesitos mais cobiçados pelos pilotos nas provas do Campeonato Brasileiro de Fórmula Renault no Circuito Urbano de Vitória:






























Ano


Pole


Vitória


Melhor volta


2002


Allam Khodair (SP)


Allam Khodair (SP)


Carlos Domingos (PR)


2003


Alexandre Foizer (DF)


Renato J. David (SP)


Renato J. David (SP)


2004


Alexandre Foizer (DF)


Alexandre Foizer (DF)


Alan Hellmeister (SP)


2005


Bia Figueiredo (SP)


Bia Figueiredo (SP)


Paulo Salustiano (SP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *