Gaúcho de Marcas & Pilotos: Disputas e muita competitividade no Sul do país

As equipes que competem com carros Fiat vinham batendo na trave, vitórias demonstram a competitividade da categoria Marcas & Pilotos.

A 5a etapa do Campeonato Gaúcho de Marcas & Pilotos já iniciou pegando fogo. A disputa da tomada de tempos realizada na manhã deste domingo adotou o modelo da superpole, onde os 10 mais rápidos da primeira parte do treino tem 10 minutos para disputar a pole position. A movimentação se iniciou no inicio da tomada, quando VW Gol 57 (Van Express) do piloto Vanderlei Pires teve a quebra da homocinética na saída da curva 1, resultando numa forte batida na proteção de pneus, ocasionando a primeira bandeira vermelha da tomada. A segunda bandeira vermelha foi ocasionada pela forte batida do Uno 33 (Ereno Dörr) conduzido por Robson Werner no muro da curva 2; e finalmente a terceira pela rodada do GM Celta 46 (Latina) de João Sant’Anna na curva 1. Com toda a movimentação, a pole position acabou ficando com a dupla Felipe Kaki Andrade/Rafael Mocelin (Fiat Uno 14) que viraram no tempo de 1:20.207 à média de 135 km/h. O segundo posto ficou a dupla João Cardoso Jr/Pierre Ventura (GM Corsa 10 – Markas/Autoracing/Scuderia 525/Curi) com o tempo de 1:20.469, os únicos a virarem abaixo de 1:21s. A pole position da classe B ficou com Luiz Carlos Ribeiro (Fiat Uno 44 – Da Terra/Ereno Dörr) com o tempo de 1:21.301, 4o posto na classificação geral.

A primeira bateria começou com a surpresa do dia, a explosão em plena reta do motor do Corsa 10, conduzido por João Cardoso Jr., a explosão fez com que a direção de prova colocasse o safety car na pista, para que o óleo derramado fosse eliminado. Na relargada, Kaki Andrade assume a ponta, seguido por Rafael Cohen (Ford Ka 00 – Copagra/Piquet Blindagens) e Luiz Moroni (GM Corsa 99 – Latina). O primeiro pelotão foi completado por Eduardo Fagundes (Fiat Uno 77) e Analino Choka Sirtuli (VW Gol 1). Luiz Carlos Ribeiro se confundiu com as bandeiras amarelas e o safety car e sofreu um drive trought, retornando no fim do pelotão, o que se viu então foi uma impressionante recuperação do piloto, que ainda conseguiu se classificar no 11o posto, 4o lugar da classe B. Na classe B, a vitória ficou com Roger Sandoval (VW Gol 20 – Retificadora Viamão) seguido de Eduardo Fuentes (GM Corsa 43 – Vacopel/Rally Pneus) e Paulinho dos Santos (GM Celta 53 – Cia dos Parachoques/Embreagens Gaúcha/Menzelub).

A segunda bateria se iniciou com a promessa que toda a disputa da primeira bateria se repetiria, com mais emoções, já que vários pilotos rápidos tiveram de largar dos últimos postos, como o GM Celta 46 de João Sant’Anna e o Corsa 10 de Pierre Ventura. Rafael Mocelin, assumindo o controle do Fiat 14 largou na ponta e tratou de administrar uma boa vantagem sobre Vitor Genz que assumiu o comando do Corsa 99, seguido de Mariath Jr. que assumiu o Ford Ka 00. Estas posições não se modificaram em toda a segunda bateria. Luiz Ribeiro, largando do 11o posto inicia uma bela recuperação e encosta em Rafael Cohen nas últimas voltas, sem conseguir ultrapassar. O primeiro pelotão desta segunda bateria era completado pelo Fiat Uno 77 de Paulo Rotta e o Corsa 10 de Pierre Ventura.

Na classe B, vitória de Luiz Carlos Ribeiro, seguido de Cássio Knak (Corsa 43) e Jardel Sabim (Fiat Uno 92 – Mecânica Jalmar/MD Pneus/Renato Pinturas).

O Fiat Uno 14 de Kaki Andrade/Rafael Mocelin acabou desclassificado da etapa por estar com peso abaixo do regulamento técnico.

Neste domingo, 14 de outubro acontece a 6a etapa, com a programação se iniciando a partir das 8 horas da manhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *