GP 1000: Marco Brunheroto vence a primeira corrida em Curitiba

O piloto Marco Brunheroto venceu a prova de abertura da etapa de Curitiba da GP 1000, hoje à tarde. Ele passou praticamente toda a corrida trocando posições com mais quatro pilotos na frente e saltou na frente na abertura da última volta, assegurando a vitória.

Ainda na primeira volta, Marco Brunheroto (#77), Alan Douglas (#78), Rafael Paschoalin (#113) e Diego Faustino (#72) começaram a trocar posições a cada curva. Em vários momentos, por conta da disputa e da pista molhada, os pilotos estiveram muito próximos de cair, principalmente nas retomadas de aceleração e nas frenagens nas entradas de curvas.

Diego Faustino, por exemplo, largou na frente e, ao fechar a primeira volta, estava em quarto. Curiosamente, uma situação parecida na última volta da corrida. Ele liderava a prova mas perdeu aderência numa freada e acabou sendo ultrapassado por Brunheroto, Douglas e Paschoalin, fechando sua participação em quarto lugar.

Alan Douglas, líder do campeonato, assumiu a liderança na sexta volta e ficou trocando posição com Diego Faustino até a oitava volta, quando Faustino conseguiu abrir um pequeno espaço e parecia consolidar a liderança até o final. Douglas, com visível dificuldade por conta de dores no tornozelo direito por causa de uma queda que sofreu ainda nos treinos livres da manhã, manteve-se entre os 4 primeiros o tempo todo e conseguiu saltar para segundo na última volta, ampliando a vantagem sobre o vice líder, Diego Faustino, na disputa pelo título.

O piloto Ricieri Luvizotto, o mais jovem do Moto 1000 GP, com apenas 18 anos, e estreante na condução de uma moto de 1000cc, acompanhou o grupo de líderes o tempo todo. Só perdeu contato direto na disputa pelas primeiras posições quando perdeu o ponto de freada no final da reta e acabou alongando a curva. Ele fez a volta mais rápida da corrida ainda na terceira volta da prova, com o tempo de 1´31´´177.

Durante a coletiva de imprensa Marco Brunheroto mostrou que tinha uma estratégia e estava focado nela. “Estudei bem a corrida, poupando. Não arrisquei nem a minha corrida nem a dos companheiros. Deixei para tentar o primeiro lugar na última volta. Foi uma corrida emocionante, disputada, mas limpa. Estou feliz e grato ao Alexandre Barros e ao Gilson Scudeler pela oportunidade de mostrar meu potencial”, disse.

O líder do campeonato Alan Douglas, que chegou em segundo na prova, disse à imprensa que teve bastante dificuldade para conseguir esse resultado hoje. “A queda que tive no treino livre avariou muito a moto. Meu resultado superou a expectativa que eu tinha para a corrida. Devo muito disso à equipe. O resultado me dá mais tranqüilidade no campeonato”, resumeiu.
Já o piloto Rafael Paschoalin, fez questão de frisar que a prova foi emocionante. “Moto nova, chuva, havia toda uma expectativa. E fui muito bem. A corrida foi sensacional, me diverti muito”.

O Moto 1000 GP tem patrocínio de Petrobras, Lubrax e BMW Motorrad, além do apoio de Michelin e Beta Ferramentas; parceria com a W2 Boots e Shoei e parceria técnica de Servitec Dinamômetros, Vaz, Akrapovic, K&N e MRA. As provas da categoria têm transmissão pela Record News em canal aberto em VHF e UHF, além de transmissão pela internet, na integra, pelo próprio site oficial do campeonato e pelo portal R7. Também é possível acompanhar as movimentações do evento através das redes sociais como o Twitter (@moto1000gp) e Facebook (WWW.facebook.com/moto1000gp).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *