GP2 Series: Alberto Valério treina em busca de vaga na categoria

Depois de concluir sua segunda temporada na F-3 Inglesa, brasileiro começa a planejar o passo fundamental para quem deseja chegar à F-1.

Não foi a temporada dos sonhos, ele faz questão de deixar claro, mas a experiência adquirida por Alberto Valério em seu segundo ano na Fórmula 3 Inglesa lhe permitiu pensar um pouco mais adiante. Já prepara sua passagem para a GP2, o último estágio antes da Fórmula 1, com testes programados na pista de Jerez de la Frontera, na Espanha, nas próximas quinta (4) e sexta-feira (5). Ele vai andar pela equipe Supernova. Por se tratar de um treino coletivo, o brasileiro enxerga a possibilidade de despertar a atenção dos times da categoria, já que a concorrência por vagas é altíssima.

“São cerca de cem pilotos brigando por vinte vagas na GP2. É uma disputa complicada, principalmente levando em consideração que as equipes escolhem suas duplas diante de uma série de fatores, que vão além do talento e do patrocínio do piloto. Para fugir desta política, é preciso impressionar”, conta Alberto Valério. É o que ele pretende fazer nos testes. “Como esta temporada da F-3 Inglesa ficou abaixo do que a gente esperava, estou apostando alto nos treinos. Se conseguir andar bem, certamente as portas vão se abrir”, revela. No ano anterior, ele já havia se aproximado bastante da categoria.

Após bons testes no fim de 2006, tinha acordo com um time, mas perdeu sua vaga para um piloto que seduziu a equipe levando gordo patrocínio. Foi o que o levou a fechar um contrato com a Carlin para o último campeonato da F-3 Inglesa. Mas as coisas não saíram como ele desejava. “Eles trabalharam com cinco carros este ano e isso certamente atrapalhou. Eu tinha mecânicos que nunca haviam passado pela categoria. Meu engenheiro era free-lancer, só aparecia nas provas. Tudo isso se refletia em dificuldades de acerto e quebras que nem eu entendia direito”, reclama.

Ainda assim, houve momentos de destaque, principalmente no meio do ano, quando alcançou quatro pódios e por pouco não chegou a primeira vitória. “Mas de lá para cá a coisa desandou, fomos ficando para trás e não alcancei mais os líderes. Esses resultados serão desfavoráveis no momento das negociações, então sei o quanto é importante andar bem na GP2”, conclui. O que pode pesar favoravelmente em relação aos outros novatos é a experiência de Alberto Valério com a categoria. Ele completou boa quilometragem nos testes de 2006.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *