GP2 Series: Antonio Pizzonia abandona depois de lavar batida

Amazonense estava prestes a assumir a quinta posição após a primeira curva.

 


O brasileiro Bruno Senna (Arden) venceu neste sábado (12/5) a terceira etapa da GP2 Séries, preliminar do GP da Espanha de Fórmula 1 em Barcelona. Pole position, o alemão Timo Glock (iSport) chegou em segundo e assumiu a liderança do certame com 24 pontos. O brasileiro Lucas di Grassi (ART) subiu no pódio na terceira posição e Sergio Jimenez (Racing Engineering) foi o sétimo. Antonio Pizzonia (FMS) e Xandinho Negrão (Minardi/Piquet) se envolveram em acidentes e abandonaram. A quarta etapa será realizada a partir das 5 horas (horário de Brasília) de domingo (13/5). O canal SporTV 2 transmite o VT da prova às 14h30.


A prova começou confusa, com a largada abortada porque Andreas Zuber (iSport), segundo no grid, e Jason Tahinci (FSM), companheiro de Pizzonia na Fisichella Motor Sport International deixaram seus motores apagarem, e tiveram que sair dos boxes. Quando foi autorizada a nova partida, Glock manteve a liderança, seguido de Senna e Di Grassi. Ainda na curva 1 Giorgio Pantano (Campos) bateu na dupla da Super Nova, o então líder do campeonato Luca Filippi e Mike Conway, enquanto Karun Chandhok (Durango) rodava sozinho e batia na proteção, o mesmo acontecendo com Negrão.


Antonio Pizzonia estava escapando do acidente quando foi atingido pelo carro desgovernado de Mike Conway. “Eu larguei mal e perdi duas posições, mas na primeira curva eu já as recuperei. O problema é que teve muita gente batendo e quando pensei que já tinha desviado, o carro do Conway veio rodando e bateu a traseira em cheio na minha lateral direita”, contou o amazonense, que ia sair da Curva 1 na quinta posição.


O Safety Car entrou na segunda volta e na passagem seguinte a maioria dos pilotos entrou nos boxes para fazer o pitstop obrigatório, menos Glock, Adrian Zaugg (Arden) e Jimenez, que apostaram em outra tática. Com a carenagem arrastando, a fibra de vidro chegou a rasgar o pneu traseiro direito de Pizzonia, e atrasou bastante o retorno do brasileiro. Voltando para a pista pensando na recuperação, o ex-piloto da Jaguar e Williams na Fórmula 1 viu o seu motor perder rendimento, pois na confusão levou um toque atrás que entortou o escapamento e provocou superaquecimento. “Além de a carenagem estar destruída, o motor começou a aquecer demais. Tive que abandonar pensando em salvar o equipamento para amanhã (domingo)”, definiu Antonio.


Na quinta volta foi dada a relargada com o Glock disparando na frente. O alemão fez a sua parada na 27ª das 38 voltas, com quase 20 segundos de vantagem sobre Senna, mas saiu dos boxes atrás dos brasileiros, com Bruno já em primeiro e Di Grassi em segundo. O alemão ainda se recuperou e chegou em segundo, 5s333 atrás de Bruno Senna.


A prova de domingo será mais curta, sem pit stop, com 26 voltas de duração. O grid de largada será de acordo com o resultado da corrida de sábado, com os oito primeiros invertidos. Portanto, a primeira fila terá o espanhol Javier Villa (Racing Engineering), com Jimenez ao seu lado. “Largando lá atrás, acho que será muito difícil uma recuperação. Ainda mais aqui em Barcelona. Mas vamos pra luta”, apontou Pizzonia, que largará da 15ª posição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *