GP2 Series: Bruno Senna assume liderança da Fórmula GP2

Brasileiro supera italiano Giorgio Pantano no critério de desempate.

Os dois pontos conquistados com o quinto lugar na sexta etapa, disputada neste sábado em Mônaco e vencida pelo inglês Mike Conway, foram suficientes para levar Bruno Senna à ponta da Fórmula GP2. Ele soma os mesmos 24 do italiano Giorgio Pantano, mas leva vantagem no critério de desempate. Ambos têm uma vitória e o segundo melhor resultado do brasileiro é o 2º lugar na Espanha, superior ao 4º do ex-piloto da Fórmula 1 na Turquia.


É a primeira vez que Bruno comanda a classificação desde a estréia na categoria em 2007, quando se tornou o brasileiro a ganhar mais rapidamente uma prova da principal divisão de acesso da Fórmula 1 – venceu o GP da Espanha, em Barcelona, logo na terceira etapa. “Acho que superamos uma fase de acontecimentos esquisitos”, brincou Bruno, que na série asiática foi desclassificado de uma corrida que comandava com tranqüilidade porque os mecânicos trocaram apenas um pneu e não os dois obrigatórios. Na semana retrasada, passou por enorme susto ao atropelar um cachorro na Turquia a mais de 260 km/h. “Melhor, impossível. Agora, o próximo passo é aumentar a vantagem, porque correr atrás do prejuízo é sempre mais complicado”, analisou.


A liderança coroou um final de semana inesquecível para Bruno Senna, marcado pela vitória – a segunda na categoria – na véspera no circuito urbano do principado. “Foi até difícil andar pelas ruas depois da prova, porque muita gente queria me cumprimentar”, explicou. “Premiado” com o oitavo lugar no grid da prova de hoje – o regulamento determina a inversão do grid dos oito primeiros no complemento da rodada dupla -, Bruno fez uma corrida madura e que cumpriu amplamente o objetivo de somar os pontos possíveis. Já na largada, ganhou duas posições com o acidente entre seu companheiro indiano Karun Chandok e o venezuelano Pastor Maldonado. O espanhol Adrian Vallés se aproveitou da confusão para superar Roldán Rodriguez por fora do traçado e, obrigado a pagar uma passagem pelos boxes, garantiu a Bruno a quinta colocação na bandeirada final. “Passei raspando pelo Chandok. Quase sobrou para mim…”


O pole Conway, campeão britânico e principal rival de Bruno Senna na Fórmula 3 em 2006, liderou de ponta a ponta, estabeleceu a volta mais rápida e jamais foi ameaçado pelo chinês Ho Pin Tung, que garantiu a dobradinha da equipe Trident apesar da perseguição do português Álvaro Parente. Conway foi o sexto vencedor diferente em 2008, comprovando o equilíbrio da Fórmula GP2. “Eu tinha carro para passar o Roldán, mas aqui só se ultrapassa se o cara da frente errar. E, no final, acho que quebrou um amortecedor do lado esquerdo quando passei em cima de uma zebra. Depois disso, o carro começou a pular que nem cabrito.”


A 7ª e 8ª etapas serão disputadas em Magny-Cours (França) nos dias 21 e 22 de junho.


O resultado da segunda prova em Mônaco:


1 – Mike Conway (Inglaterra), Trident, 30 voltas em 45min31s105
2 – Ho Pin Tung (China), Trident, a 18s446
3 – Álvaro Parente (Portugal), SuperNova, a 18s915
4 – Roldán Rodriguez (Espanha), FMSI, a 20s898
5 – Bruno Senna (Brasil), iSport, a 21s298
6 – Andy Soucek (Espanha), DPR, a 22s256
7 – Jérome D’Ambrosio (Bélgica), DAMS, a 23s188
8 – Yelmer Buurman (Holanda), Arden, a 23s887
9 – Diego Nunes (Brasil), DPR, a 33s072
10 – Romain Grosjean (França), ART GP, a 33s536


A nova classificação do campeonato: 1, Bruno Senna e Giorgio Pantano, 24 pontos; 3, Álvaro Parente, 19; 4, Romain Grosjean, 18; 5, Andreas Zuber, 13; 6, Pastor Maldonado e Vitaly Petrov, 12; 8, Mine Conway e Karun Chandok, 10; 10, Kamui Kobayashi, 8; 11, Ho Pin Tung, 7; 12, Roldán Rodríguez, 6; 13, Adrian Vallés, 5; 14, Javier Villa, 3; 15, Yelmer Buurman e Davide Valsecchi, 2; 17; Adam Carroll, Ben Hanley, Jérome D’Ambrosio e Andy Soucek, 1 ponto.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *