GP2 Series: Bruno Senna completa primeiros testes na Fórmula GP2

Foi acima de qualquer expectativa o balanço dos dois primeiros dias de testes de Bruno Senna na Fórmula GP2 no circuito de Paul Ricard, no sul da França. Depois de dedicar a terça-feira praticamente à adaptação ao carro e a uma pista desconhecidos, o terceiro colocado na Fórmula 3 inglesa de 2006 acelerou forte hoje e fechou os ensaios a menos de um segundo de distância do mais rápido, o austríaco Andreas Zuber.

“Acho que foi um bom começo”, analisou Bruno, que escolheu a David Price Racing para os contatos iniciais com a categoria. “Na realidade, embora os motores tenham 600 cavalos de potência contra os 200 da Fórmula 3, o carro não é esse bicho-de-sete-cabeças que me pintaram. Claro que o pescoço é mais exigido e a direção é um pouco mais dura, mas nada que não dê para se acostumar rápido. A maior diferença é mesmo nas freadas, porque os freios da GP2, com discos e pastilhas de carbono, são muito mais eficientes. E os pneus Bridgestone têm aderência bastante superior aos Avon da Fórmula 3”, comparou.


Bruno iniciou os treinos de hoje com pneus velhos. Antes do final da manhã, colocou um jogo 0K, mas duas bandeiras vermelhas o impediram de virar a marca estimada pela equipe. “Perdi as voltas boas e só melhorei quatro centésimos”, explicou. No período da tarde, mudanças no acerto e um segundo set de pneus novos o deixaram em 12º na sessão. “Levantamos o carro e só então consegui fazer o curvão de pé embaixo. Até então, eu raspava no chão naquele ponto. Com os pneus novos, foi só acelerar fundo”, disse Bruno, satisfeito com tempo de 1min14s731.


Zuber, que cravou 1min13s763 na volta mais rápida do primeiro teste coletivo de inverno, não foi a única referência favorável a Bruno. Com o recém-conquistado título da Fórmula 3 na Inglaterra, Mike Conway foi dois décimos mais lento que o brasileiro, com quem rivalizou a maior parte da temporada. Bruno levou também ampla vantagem sobre o australiano Michael Patrizi, que conduziu o segundo carro da DPR. Antes da virada do ano, Bruno ainda testará pela ART Grand Prix e pela iSport International antes de decidir por qual equipe estreará em 2007.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *