GP2 Series: Bruno Senna e Di Grassi sobem ao pódio na França

Bruno Senna e Lucas di Grassi levaram a bandeira brasileira ao pódio da sexta etapa da Fórmula GP2 neste sábado em Magny-Cours.

Terceiro e segundo colocados na abertura da rodada dupla do fim de semana na França, eles só foram superados pelo italiano Giorgio Pantano numa prova em que houve um pouco de tudo: acidentes, paralisação da corrida, punições e mais uma grande exibição de Bruno Senna.

“Foi um bom resultado, mas uma corrida difícil para mim. O balanço dos meus freios variava no começo e eu não conseguia frear do mesmo jeito, principalmente no hairpin. Só depois que me acostumei é que consegui aumentar meu ritmo. Me diverti muito e alcancei o objetivo de pontuar bem. Foi importante para o campeonato, embora minha preocupação neste primeiro ano seja a de aprender o máximo possível”, lembrou Bruno Senna.

Os incidentes começaram na largada, quando o líder do campeonato e pole position Timo Glock chocou-se com seu companheiro de equipe e primeira fila Andreas Zuber. Um jogou o carro para cima do outro e ambos abandonaram melancolicamente. “Falei para todo mundo na véspera que eles acabariam se tocando na primeira curva. Nem esperaram por ela, se acharam na reta. De repente, só vi o carro do Glock passando por cima de mim”, comentou o brasileiro.

Pouco depois, ainda na volta inicial, o venezuelano Ernesto Viso protagonizou uma cena impressionante ao decolar e voar sobre o muro ao lado da pista depois de encostar na traseira do monoposto do alemão Michael Ammermüller. Viso foi retirado do carro sem qualquer ferimento sério e só passaria a noite em observação no hospital por precaução.

Com a bandeira amarela vigorando em todo o circuito, os pilotos aproveitaram para fazer o pit stop obrigatório e a troca de dois pneus. Bruno Senna, que havia assumido a liderança com a trapalhada dos pilotos da iSport, perdeu posições e caiu para quinto quando retornou atrás do safety car. Uma volta mais tarde, no entanto, a bandeira vermelha interrompeu a prova por quase uma hora. “Naquela confusão, não parei o carro no lugar certo e a troca dos pneus demorou.”

No reinício, o japonês Kohei Hirate e o indiano Karun Chandhok, que ainda não haviam parado, se mantiveram brevemente à frente de Pantano, Di Grassi e Senna. Mas Hirate foi punido com uma passagem pelos boxes e se distanciou, enquanto Chandhok cometeu um erro, perdeu tempo na caixa de brita e voltou bastante atrasado. A partir de então, Pantano foi abrindo vantagem na ponta e Di Grassi se consolidou em segundo. Bruno Senna chegou a ser superado por Pastor Maldonado e Luca Filippi, mas reagiu. “Dei uma bobeada quando o Chandhok passou reto e o Maldonado aproveitou. E o Filippi me passou por causa dos meus problemas de freios”, relatou. Mais tarde, recuperou a posição de Maldonado e, com uma ultrapassagem sobre Filippi na volta final, garantiu a última vaga ao pódio. “Cheguei nele no curvão e quase nos batemos, mas consegui dar o ‘xis’ nele e ficar na frente.”

Com os resultados, além de reduzirem a diferença em relação a Timo Glock, Filippi, Bruno Senna e di Grassi embolaram de vez a luta pela vice-liderança. E podem se aproximar ainda mais do alemão neste domingo, já que partirão respectivamente em 5º, 6º e 7º lugares, enquanto Glock sairá na última fila. A corrida começará às 5 horas e será transmitida ao vivo pelo SporTv. “O carro está bom e dá para pensar na vitória”, avisou Bruno Senna.

Os 10 melhores em Magny-Cours:

1 – Giorgio Pantano (Itália), Campos Grand Prix, 41 voltas em 1h20m784s
2 – Lucas di Grassi (Brasil), ART Grand Prix, a 8.777
3 – Bruno Senna (Brasil), Arden International, a 22.476

4 – Luca Filippi (Itália), SuperNova International, a 24.585
5 – Vitaly Petrov (Rússia), Campos Grand Prix, a 40.162
6 – Adrian Zaugg (África do Sul), Arden International, a 40.699
7 – Javier Villa (Espanha), Racing Engineering, a 41.206
8 – Nicolas Lapierre (França), DAMS, a 48.246
9 – Mike Conway (Inglaterra), SuperNova International, a 52.000
10 – Pastor Maldonado (Venezuela), Trident Racing, a 55s890

A nova classificação do campeonato:

1) Timo Glock, 39 pontos
2) Luca Filippi e Lucas Di Grassi, 26
4) Bruno Senna, 24
5) Giorgio Pantano, 19
6) Pastor Maldonado, 12
7) Nicolas Lapierre, 9
8) Javier Villa e Borja Garcia, 8
10) Vitaly Petrov, 7
11) Roldan Rodriguez, Adrian Zaugg e Andreas Zuber, 6
14) Sergio Jimenez, 4
15) Mikhail Aleshin e Kazuki Nakajima, 3
17) Mike Conway, e Sebastian Buemi, 2
19) Xandinho Negrão e Antonio Pizzonia, 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *