GP2 Series: Toque tira Xandinho dos pontos na França

Brasileiro lamenta acidente na primeira corrida em Magny-Cours.

Um toque do sul-africano Adrian Zaugg (Arden International) já na parte final da prova deste sábado roubou de Xandinho Negrão (Minardi Piquet Sports) a possibilidade de chegar na zona de pontos na sexta etapa da Fórmula GP2. Xandinho corria em 6º na abertura da rodada dupla do GP da França, em Magny-Cours, quando seu carro foi atingido e acabou parando na área de escape com o motor apagado. O italiano Giorgio Pantano (Campos GP) venceu e o pódio foi completado pelos brasileiros Lucas di Grassi (ART GP) e Bruno Senna (Arden International).

“Eu estava fazendo a curva por dentro quando ele acertou a minha roda traseira direita no grampo. Rodei para dentro e o carro parou. Foi uma pena porque estava fazendo seguindo exatamente o que havia planejado. Procurei evitar as confusões habituais da largada e estava economizando pneus, porque sabia que muita gente teria problemas nas últimas voltas, como aconteceu com o Pastor Maldonado e o Luca Filippi. Poderia terminar tranqüilamente com a quita posição e ainda estaria muito bem para a corrida de amanhã, porque sairia na segunda fila por causa do sistema de grid invertido. Agora, tudo ficou mais complicado”, afirmou Xandinho, sem esconder o desapontamento com o incidente ao restarem 10 voltas.

A prova foi marcada pelo bizarro choque na largada entre o pole Timo Glock e seu companheiro de equipe Andreas Zuber (iSport), que dividiam a primeira fila. Os dois abandonaram. Logo em seguida, o venezuelano Ernesto Viso (Racing Engineering) acertou a traseira do carro do alemão Michael Ammermüller (ART GP) e decolou violentamente, aterrissando dezenas de metro adiante numa pista auxiliar depois de passar sobre a mureta que cerca a pista. Viso, no entanto, não sofreu qualquer contusão séria, mas passaria a noite em observação no hospital.

A corrida ficou sob bandeira amarela por três voltas, período em que a maioria das equipes chamou os pilotos para a obrigatória troca de dois pneus. Em seguida, foi paralisada e só reiniciada cerca de uma hora depois, com os carros saindo em fila indiana. Pantano, que havia saído dos boxes em terceiro, assumiu rapidamente a ponta com uma punição (drive-thru) aplicada ao então líder Kohei Hirate (Trident) e a escapada da pista de indiano Karun Chandhok (Durango), que ocupava a segunda colocação. Sem sofrer ameaça, o ex-piloto da Fórmula 1 ainda conquistou o ponto de bonificação pela melhor volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *