GP2 Series: Bruno Senna está pronto para o “tudo ou nada” em Monza

Vice-líder joga sua sorte na penúltima etapa da Fórmula GP2.

O brasileiro Bruno Senna está convencido que suas chances de conquistar o título da Fórmula GP2 estão concentradas na abertura da última rodada dupla da temporada, marcada para sábado e domingo em Monza (Itália). “Tenho de largar na frente e ganhar a corrida. Senão, tudo ficará mais difícil”, admite Bruno, que ocupa a segunda colocação no campeonato com 60 pontos, 11 atrás do líder Giorgio Pantano.


Bruno reconhece que as chances não jogam a seu favor e lamenta os incidentes que complicaram sua campanha em 2008. “Ainda acho que posso ser campeão, mas tinha tudo para chegar aqui em condições mais favoráveis. É duro quando você é prejudicado por fatores que não controla”, lembra o piloto da iSport, mencionando o atropelamento de um cão na Turquia como o ponto mais bizarro do ano. “Além disso, sofri uma punição na semana passada na Bélgica que me tirou uma vitória certa”, acrescenta.


Vinte pontos estarão em jogo neste final de semana em Monza – treze deles apenas na 19ª e penúltima etapa. São dois pela pole position, 10 pela vitória e um pela volta mais rápida. Bruno sabe que não depende apenas de si, mas mantém uma confiança inabalável em seu potencial. “Vou fazer a minha parte. E, claro, torcer para que o Pantano não pontuar. Nem sempre ele reage bem sob pressão”, cutuca.


Bruno observa ainda que os testes da iSport com a configuração de baixa pressão em Paul Ricard – simulando o acerto de Monza – foram mais do que animadores. “Fomos muito rápidos. Aqui, no entanto, vamos usar os pneus médios e não os duros dos treinos na França. Isso tem uma implicação no consumo e certamente exigirá uma revisão nas regulagens”, afirma Bruno, que sonha com a confirmação da chuva prevista pela meteorologia. “Acho que minhas possibilidades aumentam no molhado.”


Ainda inconformado com o “drive-thru” que foi obrigado a cumprir em Spa-Francorchamps, por causa de um quase choque com o carro de Alberto Valério depois da troca dos pneus nos boxes – o mecânico da iSport que comandava o pit stop o liberou sem se dar conta da aproximação do brasileiro da Durango -, Bruno disse que os comissários erraram também na punição a Lewis Hamilton na prova da Fórmula 1. “Ele entregou a posição, ficou atrás e conseguiu a ultrapassagem porque estava melhor na pista molhada.”


Além de Pantano e Bruno, apenas Lucas di Grassi e Romain Grosjean – empatados com 53 pontos na terceira posição – ainda reúnem chances matemáticas de alcançar o título. A pista de Monza será aberta nesta sexta-feira para uma sessão de treinos livres e a tomada classificatória, ambas com duração de 30 minutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *