GP2 Series: Bruno Senna passa longe dos muros em Mônaco e fica em 11º

Vice-líder deixa primeiro dia na GP2 para pegar a mão do traçado de rua.

Sem qualquer preocupação que não fosse habituar-se ao complicado traçado urbano, Bruno Senna terminou os primeiros treinos oficiais do GP de Mônaco da Fórmula GP2 na 11ª colocação. Em sua primeira experiência com os carros de 600 cavalos de potência nas ruas do principado, o vice-líder optou por uma postura cautelosa e deixar para acelerar tudo o que pode na sessão classificatória da 6ª-feira. “Passei longe dos muros. O Andy Soucek acabou de virar seu tempo e deu um pancão. Não há sentido em bater num treino que não vale nada”, lembrou.

Mesmo sem impor um ritmo mais forte, Bruno Senna também se queixou do excesso de tráfego. “É quase impossível andar aqui sem pegar alguém pela frente ou dar de cara com uma bandeira amarela. Mônaco não é como os circuitos normais. Aqui, você sai de uma curva e topa com um carro lento. Por isso, a tomada classificatória tem tudo para ser uma loteria”, antecipou. Sem dar grande importância aos resultados de hoje, o brasileiro sequer lamentou o toque involuntário no limitador de velocidade do pit lane que deu ao contornar a superfechada curva Rascasse. “Perdi cerca de oito décimos na reta. Mas, tudo bem, acontece”, minimizou.

Apesar da experiência limitada em Montecarlo – correu a preliminar da Porsche Supercup no ano passado -, Bruno Senna acredita que o carro da Arden International está praticamente pronto para brigar por uma posição nas primeiras filas do grid. “O equilíbrio está legal e acho que só precisamos melhorar um pouco a tração. As suspensões já estão bem molinhas e não temos muito mais o que fazer. Agora, depende apenas de mim”, afirmou.

Com os dois jogos de pneus novos que cada piloto tem direito no qualifying, Bruno disse que um dos principais desafios das equipes será escolher o momento certo de mandar os pilotos para a pista. “O trânsito pode estragar tudo; um acidente na hora em que você está na volta boa, também. Mas, se tudo der certo, posso virar pelo menos dois segundos mais rápido que nos treinos de hoje”, concluiu.

Os tempos de hoje em Mônaco foram estes:
1 – Pastor Maldonado, Venezuela, Trident, 1min23s320
2 – Timo Glock, Alemanha, iSport, a 0s126
3 – Giorgio Pantano, Itália, Campos Grand Prix, a 0s152
4 – Lucas di Grassi, Brasil, ART Grand Prix, a 0s357
5 – Andy Soucek, Espanha, DPR, a 0s500
6 – Sébastian Buemi, Suíça, ART Grand Prix, a 0s968
7 – Andreas Zuber, Áustria, iSport, a 1s135
8 – Antonio Pizzonia, Brasil, FMS, a 1s268
9 – Vitali Petrov, Rússia, Campos Grand Prix, a 1s449
10 – Kohei Hirate, Japão, Trident Racing, a 1s666
11 – Bruno Senna, Brasil, Arden International, a 1s684

Fotos: Sutton Motorsport Images

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *