GP2 Series: Bruno Senna sobe ao pódio do GP da Itália

Bruno Senna conquistou neste domingo seu terceiro pódio no ano de estréia na Fórmula GP2, divisão de acesso da Fórmula 1. Com o 3º lugar na 17ª etapa, disputada no circuito italiano de Monza, o piloto da Arden International chegou aos 34 pontos, subiu para a 7ª colocação na classificação geral e manteve vivas as chances de terminar o campeonato entre os Top 5.

Restando apenas as rodadas duplas de Spa-Francorchamps (Bélgica), no próximo fim de semana, e Valência (Espanha), nos dias 29 e 30 deste mês, apenas dois pontos o separam do quinto colocado, o japonês Kazuki Nakajima.

Timo Glock (iSport) deu mais um passo rumo ao título ao vencer pela quarta vez em 2007. Com o quarto lugar do vice-líder Lucas di Grassi (ART GP), o alemão abriu vantagem de 11 pontos. Bruno Senna foi o melhor brasileiro pelo segundo dia consecutivo – na véspera, terminara em 4º lugar. O GP da Itália se junta ao GP da Espanha, onde alcançou sua primeira vitória na categoria, e ao GP da França, palco de outro terceiro lugar, como ponto alto da temporada.

Bruno Senna voltou a largar bem e passou da quinta posição no grid para o segundo lugar no complemento da primeira volta, logo atrás do pole Ricardo Risatti (Trident). Já perto do meio da corrida, no entanto, Bruno não pôde evitar as ultrapassagens de Glock e Luca Filippi (SuperNova), mas se manteve próximo e aproveitou para superar Risatti na seqüência dos líderes. Depois, apesar dos problemas com o carro, conservou Di Grassi a uma distância segura.

“Para quem começou com o 14º lugar no treino classificatório de sexta-feira, o balanço do GP da Itália é mais que positivo. O carro melhorou bastante com as mudanças que fizemos e hoje praticamente só coloquei um pouco mais de asa. Se eu tivesse passado o Risatti na primeira volta, daria para sonhar com algo melhor. Mas ele estava lento e os carros mais rápidos acabaram encostando em mim, sem que eu pudesse fazer algo para evitar as ultrapassagens”, explicou Bruno Senna.

Os carros se tocaram quando Filippi tomou a terceira colocação de Bruno Senna e, a partir de então, a prova ficou mais difícil para o brasileiro por causa do dano na suspensão. Apesar da recuperação desde o GP da Turquia, Bruno Senna prefere não fazer estimativas sobre a fase final do calendário. “O importante é continuar fazendo corridas boas e deixar as coisas acontecerem. Além disso, meu carro não tem um comportamento regular. Vai bem em algumas pistas e nem tanto em outras”, lembrou.

O resultado da 17ª etapa da Fórmula GP2:

1 – Timo Glock (Alemanha), iSport, 21 voltas em 32min32s346
2 – Luca Filippi (Itália), SuperNova, a 1s814
3 – Bruno Senna (Brasil), Arden International, a 8s470
4 – Lucas di Grassi (Brasil), ART GP, a 12s554
5 – Andreas Zuber (Áustria), iSport, a 19s240
6 – Giorgio Pantano (Itália), Campos GP, a 21s473
7 – Karun Chandhok (Índia), Durango, a 21s642
8 – Andy Soucek (Espanha), DPR, a 22s853
9 – Roldán Rodríguez (Espanha), Minardi Piquet Sports, a 25s648
10 – Mike Conway (Inglaterra), SuperNova, a 25s759

A nova classificação: 1, Timo Glock, 78 pontos; 2, Lucas di Grassi, 67; 3, Giorgio Pantano e Luca Filippi, 50; 5, Kazuki Nakajima, 36; 6, Adam Carroll, 35; 7, Bruno Senna, 34; 8, Javier Villa, 31; 9, Andreas Zuber, 30; 10, Pastor Maldonado, 25.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *