GP2 Series: Bruno Senna volta a ser o melhor brasileiro no Bahrein

Piloto chega em 8º na vitória de Lapierre e assume 5ª posição no campeonato.

Mesmo comprometido por acidente logo no início que o fez cair para a última posição, Bruno Senna fechou a rodada dupla de abertura da temporada da Fórmula GP2 no Bahrein na 8ª posição. Quarto na véspera em sua estréia na categoria, Bruno voltou a ser o melhor brasileiro no circuito de Sakhir e assumiu a quinta colocação do campeonato. Xandinho Negrão chegou em 15º e os demais – Sérgio Jimenez só completou 10 das 23 voltas, Antonio Pizonia abandonou na segunda e Lucas di Grassi ficou após a largada – sequer viram a bandeira quadriculada. O ganhador foi o francês Nicolas Lapierre, pole da corrida inaugural da GP2 em Ímola em 2005 e que desde então perseguia a primeira vitória.

Bruno partiu em 5º e se envolveu em choque com seu companheiro de equipe Adrian Zaugg e Lucas di Grassi na primeira curva. Aproveitou a entrada do safety car para voltar aos boxes e checar os danos na suspensão dianteira. De volta à pista em último lugar, Bruno foi iniciando a recuperação. “O carro estava muito bom, com uma relação de marchas tão certinha que não permitia que me ultrapassassem nem mesmo quando pegavam meu vácuo. Pena que demorei um pouco até me entender com o carro depois do toque, porque no fim eu estava voando. Com algumas voltas a mais, ainda terminaria na zona de pontos”, comentou.

Na véspera, Bruno havia chamado a atenção por conquistar o melhor resultado na estréia de um brasileiro na GP2 tanto na posição do grid quanto no final da corrida. À sua frente na classificação estão apenas pilotos com ampla experiência na categoria e até mesmo na Fórmula 1, caso de Timo Glock. “Para um começo, está ótimo. A gente sempre quer mais. Hoje, por exemplo, achava que tinha carro até para ganhar a corrida. Mas não tenho nada do que reclamar”, concluiu.

O resultado da prova foi este:
1 – Nicolas Lapierre (França), DAMS, 23 voltas
2 – Timo Glock (Alemanha), iSport, a 3s183
3 – Luca Filippi (Itália), SuperNova, a 6s686
4 – Borja García (Espanha), Durango, a 8s416
5 – Mike Conway (Inglaterra), SuperNova, a 10s178
6 – Kazuki Nakajima (Japão), DAMS, a 11s089
7 – Michael Ammermüller (Alemanha), ART, a 12s259
8 – Bruno Senna (Brasil), Arden, a 22s427
9 – Andy Soucek (Espanha), DPR, a 25s857
10 – Javier Villa (Espanha), Racing Engineering, a 26s720

Melhor volta: Timo Glock, em 1:44.172

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *