GP2 Series: Giedo Van der Garde vence em Monza

O holandês Giedo Van der Garde, da iSport, venceu neste sábado (13/09), em Monza, na Itália, a prova de abertura da 9ª rodada dupla da temporada. Foi a terceira vitória do piloto no ano. O russo Vitaly Petrov, da Barwa Addax, e o brasileiro Lucas di Grassi, da Racing Engineering, completaram o pódio.

Devido a uma forte chuva, que atingiu o autódromo italiano, a largada foi atrasada em 40 minutos, com o Safety-Car a frente do pelotão.

Na primeira volta, com a pista alagada em alguns pontos, o brasileiro Alberto Valério, da Piquet GP, rodou na Parabólica, abandonando. Na 6ª volta o carro de segurança retornou aos boxes. O mexicano Sergio Perez, da Arden, tentou ultrapassar o líder do campeonato, o alemão Nico Hulkenberg, da ART, na saída da Parabólica, perdendo a freada. Perez acertou o muro, rodando pelo meio da pista, sem ser acertado por nenhum carro.

Mesmo após sair reto da chicane Petrov manteve a liderança seguido por Van de Garde, Hulkenberg e o brasileiro Diego Nunes, da iSport. Com a pista molhada as escorregadas eram constantes. Na 8ª volta Nunes passou reto na chicane, conseguindo manter a posição. Duas voltas depois Hulkenberg escapou, perdendo duas posições, para Nunes e o brasileiro Lucas di Grassi, da Racing Engineering (que fazia uma grande prova de recuperação após largar em 15º).

Di Grassi começou a pressionar Nunes, conseguindo a ultrapassagem na 12ª volta.  Logo depois o português Álvaro Parente, da Ocean, também superou Nunes. O brasileiro da iSport continuou perdendo posições nas voltas seguintes, para o belga Jerome D’Ambrosio, da Dams e Hulkenberg.

Na 21ª volta Parente continuava pressionando di Grassi pela terceira posição, quando recebeu um drive-through por ter cortado a chicane três vezes (punição aplicada a vários pilotos no decorrer da corrida). Van de Garde se aproximou de Petrov, com o holandês tentando por diversas vezes a ultrapassagem, sem sucesso.

As paradas nos boxes, nas voltas finais, foram o ponto decisivo da corrida. Van de Garde entrou na 29ª volta, fazendo um pit stop perfeito, com a Barwa Addax, uma volta depois, cometendo pequenos erros na parada de Petrov, que retornou a pista atrás do holandês. Di Grassi, que entrou junto com Petrov, manteve o terceiro após a parada. Enquanto os lideres paravam, o belga Michael Herk, da DPR, que vinha em 7º lugar, rodou e bateu, sem provocar a entrada do Safety-Car.

Na última volta o estreante venezuelano Johnny Cecotto Jr., da DPR, bateu forte na saída da Lesmo, parando no meio da pista. O Safety-Car foi acionado, garantindo a vitória do piloto da iSport. Com o segundo lugar Petrov diminuiu para vinte pontos a vantagem de Hulkenberg na tabela de pontos, 86 a 66, mantendo as suas pequenas chances de levar o título. Di Grassi completou o pódio.

Largando do fundo do grid, D’Ambrosio, e o italiano Edoardo Mortara, da Arden, foram 4º e 5ª colocados. Hulkenberg, que poderia ter garantido o título por antecipação, terminou em 6º. Após a prova Parente foi punido com o acréscimo de 25 segundos no se tempo final, por excesso de velocidade nos pits, caindo da 7ª para a 11ª posição. O espanhol Javier Villa, da Super Nova, passou para a 7ª posição, com o brasileiro Luiz Razia, da Coloni, conquistando o seu primeiro ponto na temporada. Razia garantiu a pole-position para a prova curta de domingo (13/09). Depois de um bom início de prova Nunes foi apenas o 10ª colocado.

Final:

1 – Giedo Van der Garde – iSport – 32 voltas em 1h03m18s437
2 – Vitaly Petrov – Barwa Addax – 2.320
3 – Lucas Di Grassi – Racing Engineering – 13.281
4 – Jerome d’Ambrosio – DAMS – 14.370
5 – Edoardo Mortara – Arden – 24.668
6 – Nico Hulkenberg – ART – 24.967
7 – Javier Villa – Super Nova – 34.057
8 – Luiz Razia – Coloni – 40.584
9 – Davide Rigon – Trident Racing – 43.870
10 – Diego Nunes – iSport – 47.665
11 – Alvaro Parente – Ocean – 55.785*
12- Andreas Zuber – Coloni – 1:09.511
13 – Roldan Rodriguez – Piquet GP – 1:11.089
14 – Davide Valsecchi – Barwa Addax – 1:11.994
15 – Dani Clos – Racing Engineering – 1:48.139
* Punido com o acréscimo de 25 segundos no tempo final

Abandonos:

Ricardo Teixeira – Trident – 32 voltas
Kamui Kobayashi – Dams – 32 voltas
Johnny Cecotto – DPR – 31 voltas
Karun Chandhok – Ocean – 30 voltas
Michael Herck – DPR – 29 voltas
Luca Filippi – Super Nova – 19 voltas
Sergio Perez – Arden – 7 voltas
Pastor Maldonado – ART – 7 voltas
Alberto Valerio – Piquet GP – 1 volta 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *