GP2 Series: Liderados por Antonio Pizzonia, brasileiros dominam testes em Jerez

Amazonense foi sete décimos de segundo mais rápido do que o segundo colocado.

A GP2 Series foi dominada pelo Brasil nesta segunda-feira (6/11), com Antonio Pizzonia (Fisichella Motor Sport International) cravando o excepcional tempo de 1:27.184 em apenas 11 voltas no circuito de Jerez de la Frontera, na Espanha, durante os treinos da tarde, ficando nada menos que sete décimos à frente do segundo colocado, o francês Franck Perera (Durango). De um total de 26 pilotos indo para a pista, os brasileiros fizeram a festa, com Lucas Di Grassi, Bruno Senna, Xandinho Negrão, Luiz Razia, Alberto Valerio e Sergio Jimenez testando os carros, na maior incidência de pilotos do nosso país já vista na categoria. “Consegui deixar o carro bem acertado e peguei uma volta limpa, sem tráfego”, conta o amazonense que liderou os treinos.


Durante os treinos da manhã, Pizzonia já sentia que poderia ser o mais rápido, porém sua tentativa não foi bem sucedida. “Acertei o carro com pneus usados pela manhã e quando tentei fazer as voltas rápidas, fui atrapalhado por vários carros e fiquei com a sexta marca”, conta o manauara, que conseguiu alcançar o objetivo durante a tarde. “Para a segunda sessão, já com o carro bem acertado, dei poucas voltas e consegui pegar a pista limpa, sem tráfego, e consegui este belo tempo”, analisa o ex-piloto da Williams na Fórmula 1.


Entre os outros brasileiros, Lucas Di Grassi (iSport) voltou a testar e fez o oitavo melhor tempo, enquanto Xandinho Negrão (Piquet) foi o 10° mais rápido. Os brasileiros novatos com carros de GP2 também marcaram presença, com Luiz Razia (Racing Engineering) em 13°, Bruno Senna (ART) em 17°, Alberto Valério (Arden) em 19° e Sergio Jimenez (Racing Engineering) em 20° lugar.


Os treinos prosseguem na terça-feira (7/11), e a equipe do piloto italiano de Fórmula 1 Giancarlo Fisichella – pela qual Pizzonia continua seus testes – quer fazer simulação de corrida. “Amanhã (terça-feira) pretendemos dar uma série grande de voltas com bastante combustível e pneus velhos, para melhorar ainda mais o ajuste do carro em condição de corrida. Inicialmente o objetivo não será de “virar” rápido, apesar de termos ainda dois jogos de pneus novos e mais dois com apenas cinco voltas. No entanto, a previsão é de chuva para esta terça-feira”, finaliza Antonio Pizzonia.


Confira os tempos desta segunda-feira:


1 Antonio Pizzonia (BRA/FMS) – 1min27s184 (11 voltas)
2 Franck Perera (FRA/Durango) – 1min27s893 (23)
3 Giorgo Pantano (ITA/Campos) – 1min28s163 (17)
4 Mike Conway (ING/iSport) – 1min28s228 (22)
5 Jose Maria Lopez (ARG/BCN) 1min28s299 (27)
6 Kazuki Nakajima (JAP/Dams) – 1min28s630 (26)
7 Nicolas Lapierre (FRA/Dams) – 1min28s664 (27)
8 Lucas di Grassi (BRA/iSport) – 1min28s722 (19)
9 Pastor Maldonado (VEN/BCN) – 1min28s796 (34)
10 Alexandre Negrao (BRA/Piquet) – 1min28s974 (21)
11 Christian Bakkerud (DIN/Arden) – 1min28s974 (31)
12 Ernesto Viso (VEN/ART) – 1min28s988 (25)
13 Luiz Razia (BRA/R.Engineering) – 1min28s990 (39)
14 Luca Filippi (ITA/Super Nova) – 1min29s001 (30)
15 Jason Tahinci (TUR/FMS) – 1min29s145 (24)
16 Borja Garcia (ESP/Super Nova) – 1min29s233 (28)
17 Bruno Senna (BRA/ART) – 1min29s241 (30)
18 Kohei Hirate (JAP/Trident) – 1min29s325 (23)
19 Alberto Valerio (BRA/Arden) – 1min29s429 (12)
20 Sergio Jiminez (BRA/R.Engineering) – 1min29s456 (17)
21 Vitaly Petrov (RUS/Piquet) – 1min29s729 (27)
22 Gavin Cronje (AFS/DPR) 1min29s770 (34)
23 Bruce Jouanny (FRA/Durango) – 1min29s892 (29)
24 Stephen Jelley (ING/DPR) 1min30s236 (36)
25 Markus Winkelhock (ALE/Trident) – 1min30s372 (22)
26 Karun Chandhok (IND/Campos) – 1min30s889 (28)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *