GP2 Series: Lucas re-estréia com segundo lugar na França

Logo na primeira prova da parceira com a Barwa Campos, mesmo com problema de freios brasileiro crava o melhor resultado da equipe espanhola.

Novamente chamando a atenção com uma boa largada – que foi sua marca registrada em 2007 –, Lucas Di Grassi re-estreou na Fórmula GP2 com um segundo lugar já somando pontos importantes e até inesperados devido à sua ausência de quase um ano longe do cockpit. Colocado na sexta posição do grid, Di Grassi, que estréia na França o patrocínio da Eurobike, pulou para o quarto lugar já nos primeiros metros de corrida neste sábado (21), na disputa da sexta etapa da temporada em Magny-Cours. Lucas terminou a etapa no segundo posto e alcançou o pódio já em seu retorno à categoria. O resultado foi importante, pois o piloto ainda se adapta à equipe espanhola Barwa Campos International e retoma o ritmo de corrida que o levou ao vice-campeonato da GP2 em 2007. Além disso, o brasileiro, logo de cara, registrou o melhor resultado da equipe na atual temporada.


O segundo lugar, no entanto, não foi facilmente conquistado. “No começo da prova eu me concentrei em poupar pneus para o final, quando a corrida realmente seria decidida. E, além disso, eu estava experimentando na prática pela primeira vez o acerto da nossa equipe em uma prova, então era aconselhável ter alguma cautela”, conta o piloto da Eurobike. “Mas no meio da corrida comecei a ter problema de freios, e isso durou até o final. Pela reação do carro, acho que foi alguma falha no sistema hidráulico, mas isso ainda vamos ver no box da equipe. O problema me atrapalhou na minha estratégia de manter os pneus o mais intactos possível, mas sinceramente não posso reclamar de nada. Foi um resultado fantástico de se conseguir logo de cara, especialmente se você olhar como a GP2 continua competitiva, como era no ano passado”, detalha Lucas.


Meta é a F-1 – Sobre pretensões no Campeonato, Di Grassi foi enfático: este não é seu objetivo. “Estou aqui para disputar corridas e me manter em forma para a Fórmula 1”, diz ele. “Para mim, em 2008 a GP2 é uma ferramenta a mais para que eu esteja bem condicionado para o grande momento da minha carreira, que é chegar à F-1. Se fazendo isso os resultados forem bons como o de hoje, ótimo”.


A vitória foi do italiano Giorgio Pantano, da equipe Racing Engineering, que conquistou o primeiro lugar pela segunda vez na temporada – antes, venceu também na Turquia, terceira etapa. Agora, Pantano lidera a classificação com 35 pontos, contra 26 do brasileiro Bruno Senna (ISport International) e 19 tanto do francês Romain Grosjean (Art Grand Prix) quanto do português Álvaro Parente (Super Nova Racing). Lucas já em sua estréia pulou para o 12º lugar com os oito pontos conquistados em Magny-Cours.


Agora, a sétima etapa – Neste domingo, os pilotos da GP2 voltam à pista para a disputa da sétima etapa. Como manda o regulamento, os oito primeiros terão suas posições invertidas no grid. Assim, Lucas sairá em sexto, com o vencedor da sexta etapa, Giorgio Pantano, largando em oitavo. A pole position será ocupada pelo inglês Mike Conway (Trident Racing), que chegou em oitavo no sábado. A sétima etapa será disputada a partir das 5h30 (de Brasília) com transmissão ao vivo pelo canal Sportv2 e VT a partir das 12h15.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *