GP2 Series: Lucas sai em 2º, com Glock em 8º

Brasileiro brigou pela pole. Vice-líder, Di Grassi vai correr pensando no título. “Prioridade, se possível, é reassumir a liderança”, diz ele.

O brasileiro Lucas Di Grassi começou bem o fim de semana. Segundo colocado no Campeonato Mundial de Fórmula GP2, o paulista de 23 anos conquistou nesta sexta-feira o segundo lugar no grid para a 16ª etapa do torneio, que acontece neste sábado em Monza, Itália, a partir das 11h (de Brasília), com transmissão ao vivo pelo canal principal da emissora Sportv.

A pole position foi obtida pelo italiano Giorgio Pântano, da equipe espanhola Campos Racing – de propriedade do ex-piloto de Fórmula 1 Adrian Campos. Pantano, ele próprio com passagem pela F1, fez valer sua maior experiência no circuito de seu país para cravar a melhor volta em 1:30.546. Em 2006, o italiano conquistou as duas vitórias colocadas em jogo em Monza. Lucas, no entanto, acredita que poderia ter superado Pantano no que teria sido sua melhor volta caso não tivesse sido atrapalhado: “Perdi alguns décimos na manobra errada de um outro carro”, lembra ele. “Mas fiquei feliz com o segundo lugar. Em especial porque aparentemente temos um carro equilibrado para a corrida. Então, vou para a largada com otimismo. Minha equipe trabalhou bem aqui”, elogiou Lucas, referindo-se à ART Grand Prix.

Di Grassi ocupa a vice-liderança do torneio, com 64 pontos, dois a menos que o alemão Timo Glock, que compete pela iSport International, considerada o melhor time do ano justamente por ser a equipe com mais poles e por assinalar muitas voltas mais rápidas em corrida – fortes indícios do bom ajuste e do desenvolvimento de seus dois carros, o outro pilotado pelo austríaco Andréas Zuber. Em Monza, Glock sairá em oitavo, o que pode novamente dar a Lucas a oportunidade de somar pontos para alcançar a liderança, como ocorreu na Turquia, dois fins de semana atrás.

“Estou na primeira fila e a vitória é mesmo uma possibilidade”, analisa Di Grassi, integrante do RDD, o programa de desenvolvimento de jovens talentos da equipe Renault de F1. “Mas o título é o mais importante e é nele que vou me concentrar na corrida. A largada é vital. Todos geralmente largam muito bem na GP2 – afinal, aqui todo mundo está no último estágio antes da Fórmula 1. Por isso, eu preciso me preocupar tanto em defender minha posição quanto em explorar uma eventual falha do Pantano. Mas eu não quero antecipar nada. Quero apenas fazer o melhor possível na corrida, como tenho tentado desde o começo do ano”, disse Lucas, bastante elogiado por ser o piloto mais regular da temporada, apesar de não contar com o melhor equipamento. O pole Giorgio Pantano está em terceiro, com 40 pontos.

Eis o grid em Monza:
1) Giorgio Pantano (Itália), Campos Racing, 1min30s546;
2) Lucas Di Grassi (Brasil), ART Grand Prix, 1min30s879;
3) Vitaly Petrov (Rússia), Campos Racing, 1min30s879;
4) Kazuki Nakajima (Japão), Dams, 1min30s941;
5) Adam Carroll (Inglaterra), FMSI, 1min30s981;
6) Xandinho Negrão (Brasil), Minardi/Piquet, 1min31s006;
7) Luca Filippi (Itália), Super Nova, 1min31s048;
8) Timo Glock (Alemanha), iSport, 1min31s090;
9) Adrian Zaugg (África do Sul), Arden, 1min31s190;
10) Andreas Zuber (Áustria), iSport, 1min31s202;
14) Bruno Senna (Brasil), Arden, 1min31s449

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *