GP2 Series: Luiz Razia vence na Malásia

O brasileiro Luiz Razia (Arden) venceu neste sábado (24/03), em Sepang, na Malásia, a prova de abertura da temporada. Foi a primeira vitória de Razia desde a Sprint Race da etapa de Monza de 2009. O italiano Davide Valsecchi (DAMS) e o britânico Max Chilton (Carlin) completaram o pódio.

Razia largou melhor do que o pole-position Valsecchi, e assumiu a ponta na primeira curva. Valsecchi acabou caindo para 4º, atrás do suíço Fabio Leimer (Racing Engineering) e o monegasco Stefano Coletti (Coloni).

Na 5ª volta Coletti deu uma escapada da pista, sendo superado por Valsecchi. Na volta seguinte o italiano superou Leimer, assumindo a segunda posição.

Razia, que havia poupado pneus na classificação, conseguiu abrir uma confortável vantagem, antes do pit stop obrigatório. Com a estratégia Razia trocou apenas os pneus traseiros, enquanto Valsecchi trocou os quatro.

Com pneus mais novos, Valsecchi passou a andar cerca de um segundo mais rápido do que Razia na parte final. Contudo Razia conseguiu conter os avanços do rival, com a vantagem se estabelecendo em pouco mais de cinco segundos.

Na voltas finais alguns pingos de chuva caíram, mas não chegaram a molhar a pista. 

Razia recebeu a bandeirada com 7s8 de vantagem sobre seu ex-parceiro na AirAsia em 2011. Foi a primeira vitória da Arden desde a abertura da temproada de 2010.

“Foi uma corrida difícil, mas o sentimento é fantástico. Me mantive focado, sem cometer erros, e a equipe mereceu isso. A largada foi muito boa e pude tomar a liderança enquanto o Valsecchi disputava o segundo lugar. Isso me deu a oportunidade de poupar pneus e andar forte antes do pit stop, fazendo voltas muito boas”, destaca o piloto, que venceu sua terceira prova na GP2.

“Por conta da estrategia na sexta-feira, pude trocar apenas os pneus traseiros e isso me deu três ou quatro segundos na frente: após o Valsecchi trocar os quatro pneus, ficamos nove segundos na dianteira. Ele reduziu essa diferença, mas eu estava poupando pneus, pois sabia que ele viria para cima no fim”, conta Razia, que disse não ter se assustado quando a chuva ameaçou e algumas gotas surgiram em parte da pista.

“Caíram algumas gotas, mas não entrei em pânico. Meus engenheiros contaram a situação na curva 6, então tomava cuidado quando me aproximava dela. Porém, não havia chuva, apenas algumas pequenas poças que, com o asfalto muito quente, desapareceram”, explica o competidor de 22 anos.

“Temos um jogo novo e acho que todos têm também. Será como na primeira, tendo de largar bem e preservando os pneus nas primeiras voltas. Não será fácil sair em oitavo, pois você precisará forçar um pouco para manter o ritmo com o povo da frente. Será difícil, mas temos um bom carro. Minha meta é terminar nos pontos e fazer o melhor. O campeonato não acaba amanhã e, estando na GP2 há três anos, sei como cada ponto faz falta no fim. Quero terminar onde os pontos estão e, com sorte, somar alguns bons”, completa.

Chilton garantiu o seu primeiro pódio na categoria, após a rodada de pit stops. Leimer foi o 4º, seguido por Coletti. Estreando na categoria, o brasileiro Felipe Nasr (Carlin) terminou em um ótimo 6º lugar. A dupla da Lotus, o mexicano Esteban Gutierrez e o britânico James Calado, foram 7º e 8º. Com o grid revertido dos oito primeiros, para a segunda prova, Calado garantiu a pole.

O holandês Giedo van der Garde (Caterham) e o estreante italiano Fabrizio Crestani (Lazarus) fecharam a zona de pontos.

A segunda prova da etapa acontece no domingo.

Final:

1 – Luiz Razia – Arden – 30 voltas em 56’00″250
2 – Davide Valsecchi – Dams – 7”817
3 – Max Chilton – Carlin – 27”366
4 – Fabio Leimer – Racing Engineering – 28”291
5 – Stefano Coletti – Coloni – 32”217
6 – Felipe Nasr – Dams – 33”378
7 – Esteban Gutierrez – Lotus – 33”679
8 – James Calado – Lotus – 36”449
9 – Giedo Van Der Garde – Catheram – 41”519
10 – Fabrizio Crestani – Lazarus – 43”240
11 – Nathaneal Berthon – Racing Engineering – 43”720
12 – Rio Haryanto – Carlin – 53”303
13 – Marcus Ericsson – iSport – 1’01”683
14 – Josef Kral – Addax – 1’02”683
15 – Julian Leal – Trident – 1’09”180
16 – Nigel Melker – Ocean – 1’10”399
17 – Jolyon Palmer – iSport – 1’12”861
18 – Tom Dillmann – Rapax – 1’27”810
19 – Fabio Onidi – Coloni – 1’39”125
20 – Stephane Richelmi – Trident – 1’35”206 *
21 – Ricardo Teixeira – Rapax – 1’48″025
22 – Simon Trummer – Arden – 1’59”662
23 – Giancarlo Serenelli – Lazarus – 1 volta

* Punido em 20″

Volta mais rápia: Davide Valsecchi 1’49″246

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *