GP2 Series: Motor ‘apaga’ e deixa Bruno Senna na mão na Bélgica

Do céu ao inferno foram apenas algumas frações de segundo. Terceiro colocado no grid da 18ª etapa da Fórmula GP2, Bruno Senna perdeu as chances de conquistar o quarto pódio em seu ano de estréia na categoria logo na largada deste sábado em Spa-Francorchamps, na Bélgica. O motor do carro simplesmente “apagou” e o brasileiro só conseguiu sair da imobilidade graças ao trabalho dos empurradores. Mas sua corrida já estava arruinada.

“Não fiz nada de diferente das outras provas. Pisei no acelerador até o fundo, elevando as rotações até o limitador, e tirei o pé da embreagem quando as luzes vermelhas se apagaram. O motor simplesmente morreu. Estou até agora sem entender o que aconteceu”, comentou Bruno Senna – na verdade, um dos quatro pilotos que permaneceram parados com algum problema no grid.

O atraso na partida não seria o único contratempo enfrentado por Bruno Senna. No meio da prova, ainda acabaria abandonando depois de sair da pista e bater sem maiores conseqüências contra a barreira de proteção. “Comecei a andar forte para tentar descontar um pouco do tempo perdido. Acho que os pneus já estavam bem gastos, porque a traseira do carro passou a escapar demais, principalmente na curva Eau Rouge”, explicou.

Antes da prova, Bruno Senna estava animado com a possibilidade real de subir na classificação do campeonato, mas a pane custou uma posição – passou de 7º para 8º lugar. Amanhã, largando distante das primeiras filas, sabe que não será fácil terminar entre os seis que pontuam na corrida mais curta – duração de 18 voltas contra as 26 de hoje. “Já que está tudo mais complicado, quero pelo menos me divertir. Vou passar gente por dentro, por fora, pela grama, por onde der”, prometeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *