GP2 Series: Nova vitória de Lucas o coloca a um ponto do vice

Em corrida agitada, Di Grassi torna-se o brasileiro com mais primeiros lugares no ano.

Com seis provas a menos que seus concorrentes, o brasileiro Lucas Di Grassi (equipe Barwa Campos Grand Prix) chega neste domingo à corrida final da principal divisão de acesso à Fórmula 1 já com um grande resultado: vai brigar pelo vice-campeonato, apesar de sua ausência nas rodadas iniciais o terem privado da disputa do equivalente a 60 pontos. Mais do que isso, neste sábado, Lucas tornou-se o brasileiro com mais vitórias na temporada ao conquistar o primeiro lugar na 19ª etapa da temporada, na pista de Monza. Com a terceira vitória de 2008, Di Grassi agora soma 63 pontos, um a menos que o atual vice-líder, Bruno Senna (iSport International), que terminou a prova em quinto. Apesar de terminar apenas em décimo, o italiano Giorgio Pantano (Racing Engineering) garantiu o título da GP2. A etapa que encerrará a temporada terá largada às 5h30 deste domingo, com transmissão ao vivo pelo canal por assinatura Sportv. Di Grassi tem em 2008 o apoio da rede de concessionários Eurobike.


Como o próprio Lucas havia previsto, a disputa pela liderança na largada contra Pantano não foi das mais fáceis. Pole position, o italiano vez valer sua grande experiência e se manteve na dianteira, chegando a abrir 3,5 segundos de vantagem nas voltas iniciais. Mas no meio da prova o piloto da Eurobike, que largou em segundo, reduziu a dianteira do líder para meio segundo. Neste momento, porém, teve início a principal briga da prova, entre Lucas e o venezuelano Pastor Maldonado (Piquet Sports), que vinha muito rápido, sempre registrando tempos entre os mais velozes a cada volta. O duelo entre os dois se prolongaria até a última volta, e daria a Pantano alguma tranqüilidade, pois o brasileiro passou a defender o segundo lugar ao invés de atacar o líder para tomar a ponta.


Maldonado, inclusive, chegou a ultrapassar Lucas na 20ª volta, mas o brasileiro manteve o bom ritmo. “Eu não o deixei abrir vantagem e fiquei na cola dele”, conta Lucas. “Entramos juntos no box para fazer o pit stop obrigatório e eu acelerei antes, por pouco não o passo no box mesmo. Mas ele voltou bem à minha frente e voltamos para a pista juntos. Eu mantive a pressão até ter uma chance de passar. Depois, foi a vez dele me pressionar. Cruzamos a linha de chegada a apenas 0,7 segundo. Qualquer bobeada, e eu daria adeus a essa vitória”. Faltando quatro voltas para o final, Di Grassi e Maldonado ultrapassaram Pantano.


Com o carro rendendo bem, Pantano aproveitou ao máximo o rendimento e foi o último a ir ao box para o pit stop obrigatório. O nervosismo, no entanto, cobrou seu preço do então futuro campeão: ao sair do box, ele cruzou a linha divisória branca que delimita a saída do pitlane e não escapou da punição, um drive-through. A penalidade o colocou no pelotão intermediário, e, nos estágios finais, quando a equipe lhe avisou pelo rádio que seria o campeão com aquele resultado, Pantano até cedeu o nono lugar ao espanhol Andy Soucek na volta de encerramento.


Com a disputa pelo vice-campeonato entre Lucas e Bruno Senna, o Brasil deve fazer o vice-campeão da GP2 pelo terceiro ano consecutivo. Atual detentor do vice-título, Di Grassi sucedeu a Nelsinho Piquet, segundo colocado em 2006, quando o campeão foi Lewis Hamilton.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *