GP2 Series: Números mostram eficiência de Lucas Di Grassi na pré-temporada

Velocidade e regularidade foram os pontos fortes da participação do brasileiro nas 12 sessões de treinos da categoria de acesso à Fórmula 1, realizadas em Paul Ricard, na França, e em Barcelona, na Espanha.

O balanço geral do desempenho apresentado pelo piloto Lucas di Grassi, da equipe ART Grand Prix, nos testes da pré-temporada da GP2 foi positivo. Das doze sessões de treinos realizadas entre os dias 21 de fevereiro e 16 de março e divididas entre Paul Ricard, na França, e Barcelona, na Espanha, o brasileiro foi o mais rápido em quatro delas, o que aponta para um índice de 33% dos testes na liderança. A marca foi superada apenas pela do alemão Andreas Zuber, da Isport International, que concluiu cinco treinos (41,6%) na primeira posição.

Nas quatro sessões em que terminou na frente, Lucas di Grassi, único brasileiro integrante do programa de desenvolvimento de jovens talentos da equipe Renault de Fórmula 1, registrou vantagem de tempo considerável em relação aos segundos colocados. Na melhor delas, na manhã de 22 de fevereiro em Paul Ricard, o piloto superou Nicolas Lapierre em 0s630 e foi o único na bateria a virar na casa de 1:10s. Na média dos quatro treinos, a diferença para o segundo colocado foi de aproximadamente três décimos.

Aliando velocidade e regularidade, Lucas di Grassi foi também o piloto que mais vezes se classificou entre os dez primeiros nos treinos. Fora dos top 10 em apenas uma das doze sessões que disputou, obteve um aproveitamento de 91,6%. Atrás do brasileiro, as melhores marcas foram obtidas pelos pilotos Andreas Zuber, Timo Glock e Giorgio Pantano, que aparecerem por dez vezes entre os dez primeiros colocados e fecharam com a marca de 83,3%. Entre os brasileiros, Antônio Pizzonia obteve aproveitamento de 72,7% neste ranking, seguido por Xandinho Negrão (25%) e Bruno Senna (16,6%).

No duelo isolado entre os pilotos brasileiros que correm na categoria, o resultado alcançado por Lucas di Grassi também foi expressivo. O piloto esteve na frente nos tempos em seis sessões de treinos (50%), seguido por Antônio Pizzonia, que liderou entre os brasileiros em cinco oportunidades (42%) e Xandinho Negrão, que ficou na frente dos compatriotas em uma única sessão de treino (8%).

Lucas levou a melhor também na comparação com Michael Ammermuller, seu companheiro de equipe na ART Grand Prix. Nos dez treinos em que estiveram juntos na pista, o brasileiro superou o alemão em oito oportunidades. Ammermuller se classificou entre os dez primeiros em cinco dos dez treinos que disputou, obtendo aproveitamento de 50%.

A etapa de abertura da temporada 2007 da GP2 acontece no dia 15 de abril, no Bahrein, como preliminar da terceira prova do calendário da Fórmula 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *