FSão Paulo: Equipes da Fórmula Renault migram com sucesso para a categoria

Dragão Motorsport e Prop Car Racing, times que venceram corridas na extinta categoria nacional, estão entre os destaques da temporada de 2007 do campeonato disputado no Autódromo de Interlagos.

Além da chegada de um grande número de pilotos vindos do kart, a temporada de 2007 da Fórmula São Paulo tem registrado outro importante movimento que demonstra a fase de ascensão da categoria no cenário do automobilismo nacional: a migração de equipes vindas da extinta Fórmula Renault para o campeonato estadual.

Com o declínio da competição promovida pela montadora francesa – que pode voltar a ser organizada ainda este ano com outro nome, e gerenciada por uma associação das equipes da categoria –, dois times sediados na capital paulista voltaram seus olhos para a Fórmula São Paulo, e já conquistaram bons resultados na temporada.

A Dragão Motorsport – que já há algum tempo havia focado suas atividades apenas na Fórmula Renault e na Fórmula 3 Sul-Americana –, foi a primeira a migrar para a Fórmula São Paulo com o piloto Allisson Silva. A Prop Car Racing, vice-campeã da Fórmula Renault no ano passado com Douglas Soares, também voltou seus olhos para o torneio regional e, depois de iniciar a temporada com dois carros, terá um trio de pilotos na terceira etapa do campeonato.

“A Fórmula São Paulo utiliza carros novos, embora de concepção antiga, que são muito importantes para o aprendizado dos pilotos”, apontou Luis Trinci, o Dragão, primeiro “migrante” deste ano. “Por isso aconselhamos os pilotos que nos procuram a disputar a categoria, principalmente se eles não tiverem todo o orçamento para competir na Fórmula 3 Sul-Americana, que chega a custar cinco vezes mais”, completou o preparador.

Dárcio dos Santos vê com entusiasmo a valorização da Fórmula São Paulo em 2007, e é outro que aconselha aos pilotos a entrada na categoria. “Com um ano bem feito de Fórmula São Paulo, e mais um ano de Fórmula 3 Sul-Americana, o piloto está pronto para dar continuidade a sua carreira na Europa”, disse Dárcio. “Não acho que o declínio da Fórmula Renault tenha prejudicado a formação de novos talentos no Brasil, porque a Fórmula São Paulo tem igual capacidade de ensinar aos pilotos sobre mecânica e aerodinâmica, além de exigir uma tocada muito mais técnica”, completou o chefe de equipe por onde correm Leandro Florenzo, Nilton Molina e Werner Neugebauer.

Ambas as novatas na categoria conquistaram bons resultados nas duas primeiras provas do ano. A Dragão, com Allisson Silva, soma uma pole position e uma vitória, e a Prop Car Racing, mesmo tendo somente estreantes em seu quadro de pilotos, subiu ao pódio na segunda prova do ano com Werner Neugebauer. Mas, as forasteiras deste ano encontraram nas “pratas da casa” fortes adversárias na disputa pelas primeiras posições. “A chegada de novos times é sempre algo positivo, porque aumenta a competitividade, coloca mais carros no grid e oferece mais opções aos pilotos”, acredita Emerson Piedade, da Alpie Competições, time baseado na Fórmula São Paulo.

A equipe de Emerson é uma das mais tradicionais da categoria, ao lado da Phebem Fórmula e da EMB Racing, e esta experiência ajudou o time a conquistar o título do ano passado com Fabio Orsolon. Neste ano, a Alpie manteve os bons resultados e venceu a prova de abertura da temporada de 2007 com o mineiro Victor Corrêa. O time também lidera o campeonato com o amazonense Marcio Pasanelli, e tem seus três pilotos entre os quatro primeiros colocados no campeonato.

“O confronto entre os times baseados na Fórmula São Paulo e os que vieram de outros campeonatos está sendo interessante e bastante equilibrado. A categoria ganhou muito com isso, e tornou-se uma opção ainda melhor para quem sai do kart e pretende seguir carreira em monopostos”, finalizou Emerson.

A terceira etapa da Fórmula São Paulo será realizada no dia 8 de abril, no Autódromo de Interlagos.

Após duas rodadas, a tabela de classificação do campeonato está assim:
1) Márcio Pasaneli, 27 pontos
2) Allisson Paulinelli, 24
3) Victor Corrêa (MG), 23
4) Caio Lara (SP), 21
5) Thiago Calvet (RJ), 18
6) Werner Neugebauer (RS), 12
7) José Amorim Junior (SP), 10
8) Leandro Florenzo (SP), 8
9) Paulo Meyer (SP), 6
10) Thiago Armentano (SP), 4
10) Rafael Suzuki (SP), 4
12) Gabriel Tojal (SP), 3
13) Felipe Leonardos (SP), 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *