GP2 Series: Vencedor na Itália, Luiz Razia segue para última rodada do campeonato em Portugal

Brasileiro ganhou destaque na categoria por conquistar, em um único final de semana, os primeiros pontos, a primeira vitória e a primeira pole-position na GP2.

O baiano Luiz Razia mal teve tempo de comemorar a vitória no GP da Itália de Fórmula GP2, obtida no último domingo no circuito de Monza, e já viaja para Portugal onde disputa no próximo final de semana as duas últimas corridas da sua temporada de estreia na categoria. Com o nome em evidência na competição – fruto de uma grande apresentação na corrida em que liderou um pelotão formado pelos três primeiros colocados do campeonato – Razia espera repetir no Autódromo Internacional do Algarve o bom rendimento demonstrado na Itália. E repetir a atuação que marcou a fase final da sua participação na Fórmula GP2 Ásia, no início deste ano.

“As corridas na Itália mostraram minha evolução na categoria, que é, sem dúvida, a mais difícil que eu já disputei na minha carreira. Depois da vitória, minha confiança no carro e no meu potencial dobrou. E não vejo a hora de pilotar novamente”, destaca Luiz Razia. A seu favor na etapa de Portugal está o fato de a pista ser completamente desconhecida para a maior parte dos pilotos e equipes da Fórmula GP2.

“Alguns pilotos aproveitaram provas de outras categorias para treinar e conhecer o circuito. Mas a vantagem é apenas de decorar o traçado, porque as reações do GP2 são totalmente diferentes”, avalia o piloto. “Por isso acho que todos devem estar mais próximos nessa rodada. E é uma grande chance que tenho de brigar por mais pontos”, aponta.

Mas o brasileiro reconhece que, apesar da empolgação pela vitória, o trabalho em Portugal deve ser duro para ele e sua equipe – a italiana Coloni. “Desde o início do campeonato nós temos um problema sério na classificação. Nosso carro é constante durante as corridas, mas não é rápido o suficiente na tomada de tempos. E, largando mais atrás, temos sempre maiores dificuldades nas corridas”, comenta Razia. “Por isso o objetivo é conseguir largar o mais próximo possível do pelotão da frente e, então, brigar por mais alguns pontos”, conclui.

Pela primeira vez na temporada 2009, a Fórmula GP2 não serve de preliminar para um Grande Prêmio de Fórmula 1. No Algarve, os carros da categoria de acesso à elite do automobilismo dividem a pista com o Campeonato Mundial de FIA GT. E as duas provas do final de semana servirão apenas para definir o vice-campeão da temporada, uma vez que o alemão Nico Hulkenberg garantiu o título por antecipação durante a etapa italiana.

Brigam pela segunda posição do campeonato o russo Vitaly Petrov, que soma 68 pontos, e o brasileiro Lucas Di Grassi, que tem 57. Ao todo ainda restam 18 pontos em jogo. O único treino livre da GP2 em Portugal será na manhã de sexta-feira (18), poucas horas antes do treino classificatório. As corridas estão marcadas para sábado (11h no horário de Brasília) e domingo (às 5h30).

A pista – O Autódromo Internacional do Algarve, no sul de Portugal, é fruto de um investimento estimado em 195 milhões de euros. O dinheiro foi empregado na construção de um verdadeiro complexo de automobilismo que pretende, em um futuro próximo, levar a Fórmula 1 de volta ao país – que não recebe uma prova da categoria desde 1996 – e torná-lo uma referência nos assuntos da velocidade. Para isso, além do autódromo estão sendo construídos um kartódromo, uma pista de off-road, um complexo esportivo, um resort turístico (aproveitando as praias do litoral sul) e um parque tecnológico, cujo objetivo é propor às equipes uma base de suas fábricas bem ao lado da pista.

Isso porque, com o inverno menos rigoroso se comparado ao restante da Europa, o sul dos países da Península Ibérica são os preferidos das equipes – principalmente da Fórmula 1 – para os testes de pré-temporada. Com a construção deste complexo, Portugal espera dividir com as pistas espanholas – como Montmeló, Valência e Jerez de La Frontera – a preferência dos grandes times durante a fases de desenvolvimento dos carros.

O circuito inaugurado em outubro de 2008 já recebeu as chancelas da Federação Internacional de Automobilismo e de Motociclismo. E já foi palco de provas do Mundial de Super Bike, Le Mans Series e A1GP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *