Grand-Am: Zonta tem corrida difícil em New Jersey

Detritos no radiador obrigaram a dupla da Krohn Racing a parar cinco vezes no box. Vitória ficou com o também brasileiro Oswaldo Negri.

A penúltima etapa da Grand-Am, disputada no novo complexo New Jersey Motorsport Park, nos Estados Unidos, não teve o resultado esperado pelo brasileiro Ricardo Zonta e seu companheiro de equipe, o sueco Nic Jönsson. Depois de largar em quinto, a dupla terminou apenas em 13º lugar, duas voltas atrás dos vencedores, em função de um problema com o radiador do carro – que obrigou o time a fazer três paradas a mais.

Detritos que entraram no radiador durante a prova estavam causando o superaquecimento do motor e os dois precisavam entrar nos boxes regularmente para colocar água e controlar a temperatura – com o risco constante de abandono. Pelo menos ainda houve uma comemoração brasileira no autódromo: Ricardo Zonta viu a vitória de seu compatriota Oswaldo Negri, que corre em parceria com Mark Patterson.

“As condições da pista tornaram as coisa muito difíceis. Estava muito suja. Havia um monte de carros rodando e poeira para todos os lados”, conta Ricardo Zonta. “Estava impossível de guiar. Para nós, foi ainda pior, porque alguma coisa entrou no radiador e tivemos que parar diversas vezes ao longo da prova para colocar água, temendo um superaquecimento”, revela.

O que foi uma pena, ele mesmo reconhece, porque a Krohn Racing tinha um carro para brigar pela vitória. “Nós estávamos com um acerto muito bom e a expectativa era ótima para esta corrida”, lamenta Ricardo Zonta. Ele pode ter uma nova chance de buscar sua primeira vitória na categoria na última etapa do ano, que será disputada em Utah no dia 21 de setembro. Scott Pruett e Memo Rojas são os líderes do campeonato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *