GT Brasil: Categoria deve ter corrida mais fria do ano em Santa Cruz do Sul

Previsão do tempo aponta mínima de 4ºC e máxima de 17ºC

Com previsão de temperatura mínima de 4ºC para domingo (26), a etapa de Santa Cruz do Sul pode dar ao Itaipava GT Brasil uma marca difícil de ser batida: a corrida mais fria de 2011. Ao longo de todo o fim de semana, o tempo deve permanecer nublado, mas sem chuva, e a temperatura não passa dos 17ºC de acordo com The Weather Channel.

Correr assim, no frio, tem suas vantagens e desvantagens. “Dificulta um pouco no caso do aquecimento dos pneus, que é mais demorado, mas para ser sincero eu vejo mais vantagens, já que o clima ameno não traz desgaste excessivo ao equipamento. O motor, por exemplo, sofre bem menos”, destaca o gaúcho Matheus Stumpf, da Itaipava GT3.

“É melhor, também, pensando na temperatura interna do carro. O piloto sofre demais em lugares como o Rio de Janeiro, que costuma ter temperatura ambiente de mais de 30ºC. Dentro do carro, a situação é bem mais tranquila aqui”, acrescenta o piloto, que corre com um Ford GT em parceria com Valdeno Brito. Eles foram os campeões da categoria em 2010.

Xandy Negrão, vencedor das duas únicas corridas disputadas em Santa Cruz do Sul, em 2008, concorda com Matheus Stumpf. “Eu acho ótimo, porque fica mais fresco dentro do carro. Frio, em si, não é problema para nós. O problema seria a chuva, que não deve acontecer na corrida, mas isso pensando no conforto do público”, afirma Xandy Negrão.

“Uma temperatura baixa inicialmente prejudica a estabilidade do carro. Mas é igual para todos. Na verdade, basta ter cuidado e depois de duas ou três voltas os pneus já estarão aquecidos”, fala o piloto, recordista de vitórias do Itaipava GT Brasil. O fim de semana terá duas corridas da categoria, a primeira no sábado (25) e a outra no domingo (26).

CLASSIFICAÇÃO DA ITAIPAVA GT3 (APÓS 6 DE 20 CORRIDAS)
1 Pedro Queirolo (Corvette Z06R), 67 pontos
2 Cleber Faria (Lamborghini Gallardo LP560), 64
3 Rafael Derani/Claudio Ricci (Ferrari F430), 59
4 Paulo Bonifácio (Ford GT), 55
5 Xandy Negrão/Xandinho Negrão (Lamborghini Gallardo LP600), 54
6 Marcelo Hahn/Allam Khodair (Lamborghini Gallardo LP600), 52
7 Matheus Stumpf/Valdeno Brito (Ford GT), 50
8 Chico Longo/Daniel Serra (Ferrari F458), 48
9 Claudio Dahruj/Rodrigo Sperafico (Corvette Z06R), 32 pontos
10 Vanue Faria/Renan Guerra (Lamborghini Gallardo LP560), 30
11 Enrique Bernoldi (Ford GT), 28
12 Juliano Moro (Ford GT), 27
13 Bruno Garfinkel (Lamborghini Gallardo LP560), 24
14 Wagner Ebrahim (Dodge Viper Competition Coupe), 18
14 Henrique Assunção (Dodge Viper Competition Coupe), 18
16 Ricardo Maurício (Lamborghini Gallardo LP560), 16
16 Fernando Croce (Dodge Viper Competition Coupe), 16
18 Ronaldo Castropil (Dodge Viper Competition Coupe), 13
19 Walter Derani (Lamborghini Gallardo LP560), 11
20 Daniel Croce (Dodge Viper Competition Coupe), 10
21 Ricardo Ricca/Rafael Daniel (Lamborghini Gallardo LP500), 7
21 Antonio Pizzonia (Ferrari F430), 7
23 Fernando Gomes Croce (Dodge Viper Competition Coupe), 6
24 Fernando Poeta (Lamborghini Gallardo LP560), 4

CLASSIFICAÇÃO DA ITAIPAVA GT4 (APÓS 6 DE 20 CORRIDAS)
1 Valter Rossete/Fábio Greco (Ferrari Challenge), 93 pontos
2 Cristiano Federico/Caio Lara (Ferrari Challenge), 86
2 Sérgio Laganá/Alan Hellmeister (Ferrari Challenge), 86
4 Marçal Melo/William Freire (Ginetta G50), 82
5 Otávio Mesquita (Ferrari Challenge), 52
6 Marcello Sant’Anna/Christian De Rey (Ferrari Challenge), 33
6 Carlos Burza/Leonardo Burti (Ginetta G50), 33
6 João Gonçalves/Caê Coelho (Ginetta G50), 33
9 Eduardo Ramos/Leandro Almeida (Aston Martin), 29
10 João Paulo Mauro/Eduardo Furlanetto (Maserati Trofeo), 22
11 Oswaldo Federico/Marcelo Losasso (Maserati Trofeo), 21
12 Valter Pinheiro (Ginetta G50), 10
13 Valter Patrocínio/Demétrio Mendes (Maserati Trofeo), 8
13 Fúlvio Marote/Fernando Fortes (Maserati Trofeo), 8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *