GT Sprint Race confirma volta da Corrida Noturna em Londrina

Expectativa é grande entre os pilotos e a organização para o retorno a uma das mais tradicionais pistas de provas da categoria. Válida pela oitava etapa do campeonato. O aeroporto que era uma possibilidade dá lugar para a pista paranaense, uma das praças mais tradicionais da competição.

A GT Sprint Race está de volta à Londrina e, desta vez, com a sétima edição da Corrida Noturna. A acolhedora cidade do norte paranaense receberá as máquinas da competição para a oitava e penúltima etapa da 10ª temporada, entre os dias 29 e 30 de outubro, no Autódromo Internacional Ayrton Senna. Este será o oitavo diferente circuito das nove etapas do calendário 2021, que é considerado pela organização “um dos mais ecléticos da história da competição”.

Uma das principais categorias do automobilismo brasileiro desembarca pela décima vez no cidade. A primeira foi em 2013, no circuito longo com duas provas diurnas. O autódromo abrigou uma das inovações da categoria, com a realização da primeira prova noturna, em 2014. A pista só ficou de fora quando a competição estreou no calendário automobilístico da categoria em 2012.

A última passagem na pista londrinense foi com a etapa decisiva da Special Edition da temporada passada, no dia 1º de novembro, com a realização de três provas diurnas. Londrina será palco da estreia dos carros em formato GT em uma prova noturna.

“Estou muito feliz por ser em Londrina. É uma pista das mais aguardadas por todos os pilotos, pela cidade e pelo próprio traçado da pista, e é considerada praticamente a segunda casa da GT Sprint Race. Junta-se esta expectativa com a realização da sétima edição da Corrida Noturna, que é um show a parte e um símbolo da categoria”, declara Thiago Marques, CEO da GT Sprint Race.

Londrina é um município jovem, com 86 anos, localizado no norte do estado do Paraná, a 381 quilômetros da capital, Curitiba. Tem uma população de 575.377 habitantes (IBGE/2020), é a segunda cidade mais populosa do Estado e a quarta da região Sul do Brasil.

Uma das possibilidades era o aeroporto, mas após um longo período de estudo do projeto e negociações para viabilização, foi verificado que uma das pistas do Aeroporto localizado na região metropolitana de Curitiba, exigia algumas obras. E para que o aeroporto pudesse executar essas obras, precisaria de uma liberação antecipada de um órgão de competência da aeronáutica, o qual ainda não saiu. Por isso, para que a etapa não fosse confirmada em cima da hora, foi tomada a medida de buscar o autódromo londrinense ou outra pista para que a data já confirmada do calendário não fosse alterada.

O calendário da GT Sprint Race está dividido em duas séries e nove etapas: o campeonato nacional, com seis etapas (duas corridas em cada), – Velocitta (SP), Interlagos (SP), Cascavel (PR), Londrina (PR) e duas em Curitiba (PR) –, e as três etapas da “Special Edition” – Goiânia (GO), Tarumã (RS) e Potenza (MG) –, com três corridas cada. Da somatória dessas séries, sairá os campeões do Overall nas suas respectivas classes: PRO, PROAM e AM.

A GT Sprint Race é patrocinada pela Pirelli e Militec1, têm apoio da TecPads, Fremax, Tekbond, Graxa e Gold Springs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *