GT3 Brasil: Alceu Feldmann conquista vice-campeonato

Na semana que antecedeu a decisão do Brasil GT3 Championship, disputada em São Paulo no último domingo (2), Alceu Feldmann foi comunicado por Paulo Bonifácio que não correria mais com ele no Lamborghini Gallardo número 7. Surpreso com a decisão do proprietário da equipe Boni Sports, o paranaense teve que buscar outro carro para a disputa da rodada dupla que definiria o campeão da temporada de estréia da categoria no Brasil.

A semana que antecedeu as corridas foi tensa para Feldmann. Com o grid limitado, era quase impossível uma vaga para a disputa das últimas provas. Por sorte, fechou parceria com Abramo Mazzochi do Dodge Viper número 10. Até então, ele corria com Ramon Matias, que cedeu o lugar para Feldmann, piloto ainda com chances de conquistar o título.

Apesar dos inúmeros problemas que enfrentaram durante o fim de semana, Feldmann e Mazzochi cruzaram a linha de chegada da 10ª etapa em sexto lugar e, beneficiado pela desclassificação técnica do carro de Paulo Bonifácio, o paranaense ficou com o vice-campeonato, atrás apenas da dupla Andréas Mattheis/Xandy Negrão, que venceu as duas corridas de domingo.

Dois acidentes seguidos – um durante na sexta etapa, em Curitiba, e outro durante um treino livre em Tarumã (RS) – quase impediram a equipe gaúcha de disputar as duas últimas etapas. E a falta de sorte voltou a rondar o box da equipe Occhi em Interlagos. No segundo treino de sexta-feira o pneu dianteiro direito estourou e Mazzochi foi direto para o muro, destruindo a lateral do bólido. Por isso, a dupla não entrou na pista para a tomada de tempos.

Largando em último no domingo, Mazzochi começou uma boa prova de recuperação, mas sofreu novo acidente quando ocupava a oitava posição. “O sistema de freio travou e depois disso o carro apagou. Não tive como segurar”, lamentou o gaúcho, que prometeu benzer o carro depois de tantos contratempos.

Na segunda prova a largada ficou a cargo de Feldmann. O piloto da equipe Boettger na Copa Nextel Stock Car, que partiu da 12ª posição, já era o sétimo colocado antes de completar a primeira volta. “Tive que arriscar tudo para chegar na zona de pontos”, explica. Na parada nos boxes para a troca de pilotos, entregou o carro para Mazzochi na sexta posição.

Sem problemas mecânicos, o gaúcho duelou com Valdeno Brito até a última volta, cruzando a linha de chegada na zona de pontos, em sétimo. Mas o resultado ainda não dava o vice-campeonato a Feldmann. Ele chegou a São Paulo com o mesmo número de pontos de Paulo Bonifácio, que, tendo Luciano Burti como novo parceiro, havia terminado a prova na segunda posição.

Mas durante a análise dos comissários técnicos da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) foi constatada uma irregularidade na altura do assoalho do Lamborghini Gallardo de Boni. Com isso, perdeu os pontos conquistados e Feldmann passou a sexto lugar na prova. Assim, Mattheis e Xandy chegaram aos 83 pontos, ficando com o título independente do resultado da nona etapa, que ainda está sub júdice, e Feldmann a 61 – contra 57 de Paulo Bonifácio.

Antes de estudar se participará da segunda temporada da GT3, Alceu Feldmann disputa a 12ª etapa da Copa Nextel Stock Car, neste domingo no próprio circuito de Interlagos. “Foi um ano difícil. Não conseguimos voltar ao playoff e enfrentamos muitos problemas no acerto do carro. Pelo menos conseguimos classificar a equipe para 2008. Um bom resultado neste domingo será primordial para nos dar confiança e ainda mais motivação para a próxima temporada”, destaca.

Feldmann acredita estar numa boa fase. No final de semana retrasado foi pole position das duas provas do Brasileiro de Pick-up Racing, vencendo uma das corridas. No domingo passado, mesmo com inúmeros problemas ergueu a taça de vice-campeão da GT3. Agora, pretende entrar na Super Classificação da Copa Nextel para voltar ao pódio da principal categoria do automobilismo brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *