GT3 Brasil: Atuais campeões voltam a vencer em Curitiba

Rafael Derani e Claudio Ricci recuperam o ritmo de corrida que marcou a conquista do primeiro titulo para a Ferrari no ano passado, e entram na briga pelo bicampeonato com a sexta vitória na carreira.

Como o próprio Rafael Derani definiu ao descer do pódio na manhã deste domingo (25), após a conquista da vitória na terceira etapa do Itaipava GT Brasil, o Autódromo Internacional de Curitiba parece ser mesmo abençoado para a dupla atual campeã da competição.

De volta ao alto do pódio depois de uma etapa difícil em São Paulo, durante a abertura da temporada, Derani e o gaúcho Claudio Ricci superaram todas as dificuldades impostas pelo clima e pela pista para voltar a vencer no circuito em que conquistaram o título por antecipação no ano passado.

Com esse resultado, eles mantiveram a escrita iniciada no ano passado no autódromo paranaense, palco da terceira vitória da dupla em 2009. É de Ricci e Derani, também, o recorde do AIC para carros da GTBR3 (1min18s511), uma marca que ficou longe de ser batida neste final de semana em razão do clima.

“Essa pista é mesmo abençoada para a nossa equipe, e hoje conseguimos um resultado que parecia improvável há alguns dias, mas que acabou sendo conquistado com muito trabalho e dedicação de toda a equipe”, declarou Derani. “Temos muita confiança de que podemos entrar na disputa pelo bicampeonato, principalmente depois das modificações que são esperadas para a Ferrari a partir de São Paulo, e por isso vencer aqui superando tantas adversidades foi muito positivo”, acrescentou o campeão.

Derani e Ricci começaram o fim de semana liderando o primeiro treino livre, mas mantiveram consciência das dificuldades que encontrariam nos treinos de classificação e nas corridas. Por isso, apostaram no desenvolvimento do carro para o ritmo de prova para buscar um lugar no pódio.

“Temos uma dupla bastante homogenia e uma equipe muito profissional, que trabalha junta há anos. Essa virada obtida aqui em Curitiba é resultado não só de um bom trabalho meu e do Rafael na pista, mas também de um carro muito bem acertado para as condições do traçado”, acrescentou Ricci.

A Ferrari da CRT Brasil voltou a usar pneus Pirelli nessa rodada, uma mudança que, segundo Ricci, devolveu à equipe parte da competitividade que marcou a temporada de 2009 da Ferrari no GT Brasil.

“Na primeira etapa usamos um composto de pneus mais duro, e de volta ao pneus anterior recuperamos o bom acerto que tínhamos para o carro. Fomos competitivos nessa prova, mas sabemos que ainda será preciso melhorar um pouco mais para alcançar os novos modelos. Com o upgrade previsto para a Ferrari a partir da etapa de maio, em São Paulo, certamente estaremos mais competitivos e poderemos entrar em definitivo na briga pelo bicampeonato”, encerrou o gaúcho.

Presente de aniversário – A vitória obtida pela dupla Claudio Ricci e Rafael Derani na manhã deste domingo, em Curitiba, foi também um presente especial ao chefe da equipe CRT Brasil, o carioca Elio Seikel. Aniversariante de hoje, ele foi homenageado pela equipe, que cantou o tradicional “parabéns a você” logo após a entrega do troféu à equipe vencedora.

“Estava tão envolvido com o trabalho que acabei esquecendo do meu próprio aniversário, e fui lembrado pela equipe no pódio”, brincou Seikel. “Sem dúvida este foi um grande presente, que conquistamos com um ótimo trabalho de equipe. Arriscamos no acerto do carro em razão das condições da pista, e conseguimos voltar ao alto do pódio. As equipes terão mais dados para trabalhar para a segunda corrida, e certamente teremos uma etapa mais difícil. De qualquer maneira, foi ótimo voltar a vencer, em especial aqui em Curitiba”, encerrou Seikel.

A quarta etapa do Itaipava GT Brasil começará logo mais, às 13h. Veja como terminou a corrida desta manhã em Curitiba:

1ª Corrida – GT Brasil – 2010

1º) 3 – R.Derani/C.Ricci (FE, SP/RS), 34 voltas em 51:12.352 (média de 147,20 km/h)
2º) 16 – M.Hahn/A.Khodair (LA , SP/SP), a 13.357
3º) 13 – Pedro Queirolo (VI , SP), a 15.550
4º) 8 – C.Dahruj/R.Daniel (LA , SP/SP), a 15.551
5º) 7 – V.Brito/M.Stumpf (FO , PB/RS), a 18.792
6º) 33 – B.Garfinkel/R.Mauricio (LA , SP/SP), a 19.816
7º) 77 – C.Serra/J.Adibe (LA , SP/SP), a 22.841
8º) 30 – Cleber Faria (LA , SP), a 37.167
9º) 70 – W.Derani/A.Pizzonia (FE , SP/AM), a 39.021
10º) 5 – L.Kaesemodel/A.Coelho (FO , PR/SP), a 41.108
11º) 100 – L.Linardi/J.Campos (FE , SP/PR), a 45.742
12º) 55 – Renan Guerra (MA , SP), a 1 volta
13º) 82 – M.Mello/W.Freire (MA , SP/SP), a 2 voltas
14º) 105 – Vanue Faria (LA , SP), a 2 voltas
15º) 72 – C.Federico/L.Medrado (MA , SP/SP), a 2 voltas
16º) 75 – H.Assunção/C.Kray (MA , SP/RS), a 2 voltas
17º) 21 – V.Rossete/F.Greco (FC , SP/SP), a 2 voltas
18º) 99 – R.Ribeiro/Sondermann (MA , SP/SP), a 3 voltas
19º) 17 – M.Santanna/L.Vital (VI , SP/SP), a 3 voltas
20º) 81 – Carlos Burza (MA , SP), a 5 voltas
21º) 69 – M.Gomes/T.Viana (LA , SP/SP), a 14 voltas
22º) 19 – C.Longo/D.Serra (LA , SP/SP), a 25 voltas

Melhor Volta: B.Garfinkel/R.Mauricio, 1:20.071 (166,12 km/h) 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *