GT3 Brasil: Claudio Dahruj e Rafael Daniel têm melhor início de temporada da história da categoria

Em quatro temporadas, jamais uma dupla havia conquistado duas vitórias na abertura do campeonato, como feito em 2010.

Claudio Dahruj e Rafael Daniel terminaram o fim de semana que abriu a temporada do Itaipava GT Brasil, neste sábado (20) e domingo (21), com aproveitamento de 100%. Foram duas vitórias e total de quarenta pontos conquistados, performance vista pela primeira vez em 2010. Os resultados alcançados pela dupla são inéditos na categoria, que nunca havia começado uma temporada com os mesmos pilotos vencendo as duas primeiras etapas.

O desempenho deles não chegou a surpreender: já era esperada a vantagem apresentada pelo modelo Lamborghini Gallardo LP560. Especialmente o deles, o primeiro do mundo a entrar numa pista de corrida, ainda na última prova de 2009 (curiosamente, também vencida por Claudio Dahruj e Rafael Daniel). “Estamos desenvolvendo este carro desde dezembro, tivemos a chance de andar bastante na pré-temporada, foi um trabalho longo”, afirma Rafael Daniel.

E trouxe os resultados esperados. Até hoje, o máximo que uma dupla havia conseguido na rodada dupla de abertura do campeonato era um primeiro e um segundo lugares. Aconteceu com Alceu Feldmann e Paulo Bonifácio, em 2007, em Tarumã, com Walter Salles e Ricardo Rosset, em 2008, em Curitiba, e com Rafael Derani e Claudio Ricci, em 2009, em Interlagos. Claudio Dahruj e Rafael Daniel foram os primeiros a alcançar aproveitamento de 100%.

“Claro que nesta etapa nós tínhamos uma vantagem, mas os outros carros vão chegar. O processo de equalização já começou e eu sou totalmente favorável. Cada carro tem suas características, pode ser melhor ou pior em determinada pista, mas todos precisam virar tempos parecidos”, afirma Rafael Daniel. Os organizadores já anunciaram um teste, ainda sem data e local, para reduzir as diferenças entre os carros antes da rodada dupla de Curitiba.

“De qualquer forma, os resultados nos deixam muito satisfeitos, porque apesar da vitória no ano passado nós ainda não sabíamos se estávamos aproveitando tudo o que o carro oferecia. Éramos rápidos, mas éramos os únicos com este carro. Não tínhamos referência. Agora, sabemos exatamente o nível que alcançamos”, destaca o piloto, que também credita o desempenho ao parceiro, Claudio Dahruj.

No Itaipava GT Brasil, tão importante quanto a força do carro é a força da dupla. E Rafael Daniel não tem do que reclamar. “O Dahruj é muito rápido, é um piloto com experiência no passado, mas que ficou bastante tempo parado e precisou evoluir novamente. O campeonato tem duplas fortes e o segredo é virar sempre próximo do seu parceiro, para ter constância. E o Dahruj as vezes faz trechos melhores que os meus, a gente até brinca”.

CLASSIFICAÇÃO DA ITAIPAVA GTBR3 APÓS 2 DE 16 ETAPAS
1 Claudio Dahruj/Rafael Daniel, 40 pontos
2 Matheus Stumpf/Valdeno Brito, 32
3 Andreas Mattheis/Xandy Negrão, 22
4 João Adibe/Chico Serra, 21
5 Beto Monteiro/Julio Campos, 21
6 Marcelo Hahn/Allam Khodair, 19
7 Bruno Garfinkel/Ricardo Maurício, 15
8 Thiago Viana/Marcos Gomes, 14
9 Pedro Queirolo, 12
10 Leo Burti/Lico Kaesemodel, 11
11 Eduardo Souza Ramos/Leandro Almeida, 10
12 Daniel Serra/Chico Longo, 9
13 Walter Derani/Antonio Pizzonia, 9
14 Roberto Posses/Betinho Gresse, 7
15 Cleber Faria, 6
16 Rafael Derani/Claudio Ricci, 5
17 Fernando Poeta/Fabio Carreira, 5
18 Vanue Faria, 3
19 Marcello Sant’Anna/Leonardo Vital, 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *