GT3 Brasil: Em Brasília Ford V8 enfrenta o “efeito Lamborghini”

Atualmente todos estão de olho no modelo norte-americano, mas ele apresenta números inferiores aos obtidos pelo carro italiano em 2007. E, no ano passado, o Lambo acabou derrotado pelo Viper.

A rodada dupla de Brasília, no próximo final de semana (14 e 15) é vista como uma espécie de tira-teima em relação ao desempenho do Ford GT V8 na atual temporada. O carro norte-americano apresenta números impressionantes nas provas realizadas até aqui – duas em Curitiba e duas em Interlagos. Nas quatro etapas, o Ford conquistou quatro pole positions e duas vitórias. Com estes números, o supercarro conduzido pelos líderes Walter Salles e Ricardo Rosset (ex-piloto de Fórmula 1) sugere que em 2008 é o modelo a ser batido. Mas a história foi muito semelhante no ano passado, quando o Lamborghini Gallardo V10 também impressionou, mas com uma estatística ainda superior: nas quatro primeiras corridas, contava quatro poles e três vitórias – uma a mais que o Ford em 2008.



O desempenho do supercarro italiano em 2007 chegou a ser apelidado de “efeito Lamborghini”: uma arrancada inicial surpreendente que acabou perdendo fôlego do meio do campeonato em diante. Ao longo de 2007, o Lamborghini cedeu terreno para o Dodge Viper V10 e também para o Ferrari F430 V8. A comparação é especialmente importante no encontro deste final de semana. Da mesma forma como no ano passado, a ultracompetitiva dupla Xandy Negrão e Andréas Mattheis, que ocupa a vicel-liderança do atual torneio, trocou o confiável Dodge Viper V10 pelo carro que está dominando os resultados iniciais. Em 2007, eles passaram a usar o Lamborghini. Neste ano, assumiram o volante de um Ford GT V8. Na opinião dos chefes de equipe, a aposta era acertada em 2007, e continua correta em 2008. Mas seu desdobramento pode ser bastante distinto.


 


Viper, o carro do título – A diferença é que o novo regulamento da categoria proíbe mais de uma troca de carro por temporada. Em 2007, ao constatar a maior fragilidade do Lamborghini em clima quente e pisos abrasivos, Xandy e Andréas voltaram a usar o Viper V10. E foi com este carro que conquistaram o título na rodada dupla final, em Interlagos. Também importante é o fato de que em 2007, quando passaram a usar o Lambo, haviam sido transcorridos 40% da temporada – que tinha dez corridas. Atualmente, passaram-se apenas 25%. Ou seja, se o Ford sofrer do tal “efeito Lamborghini”, a situação dos atuais vice-líderes pode ser dramática.


 


Na atual temporada, apesar do Ford GT V8 ser o centro das atenções no momento, na tabela de pontuação seu desempenho não se converteu em grande vantagem. Os líderes Rosset e Salles somam 28 pontos, apenas dois a mais que Xandy e Mattheis. No terceiro posto, quatro pontos atrás dos ponteiros, estão Ingo Hoffmann e Paulo Bonifácio, que usam um Lamborghini Gallardo. O terceiro lugar é um de Ferrari F430 V8, da dupla Cláudio Ricci e Rafael Derani, com 16 pontos.


 


Ingressos – Quem estiver em Brasília e quiser acompanhar de perto as emoções do evento tem duas opções. Os ingressos para arquibancadas descobertas custam apenas R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada), e dão direito a assistir às corridas do sábado e do domingo. Uma alternativa atraente é o ingresso Plus GT3. Por R$ 150, ele oferece estacionamento e permite a visitação aos boxes em horários programados. O Plus GT3 não possui versão de meia-entrada. As duas opções de ingresso estarão disponíveis na bilheteria do autódromo a partir da sexta-feira. Mas quem preferir antecipar as compras já pode adquirir as entradas na loja Free Corner, situada no Shopping Pátio Brasil (na Asa Sul de Brasília) e Brasília Shopping (Asa Norte).



As provas também poderão ser acompanhadas pelo canal Sportv: no sábado, o VT da quinta etapa vai ao ar a partir das 20h e, domingo, a sexta corrida do ano pode ser assistida às 21h.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *