GT3 Brasil: Final dramático dá vitória a Constantino/Lunardi na última curva

Claudio Ricci liderava até seu Ferrari apresentou falta de gasolina. Prova emocionante é resultado da equalização feita no Brasil.

A primeira etapa do Itaipava GT3 Brasil provou que o fato de a categoria ter optado por fazer sua própria equalização – em vez de simplesmente adotar a que é feita na Europa – foi uma aposta acertada. Todos os modelos envolvidos na disputa tiveram momentos na liderança, e quem venceu, de forma dramática, foi a dupla estreante formada por Constantino Junior e Clemente Lunardi, com o Ford GT. Dramática porque o segundo colocado, Cláudio Ricci (parceiro de Rafael Derani no Ferrari F430 da equipe CRT) liderava a corrida até poucos metros antes da bandeirada, sendo relegado à segunda colocação por causa de uma pane seca.

“Eu já vinha administrando a diferença em relação ao Ford GT mas, como o nosso novo motor é mais potente, consumiu mais combustível e na subida teve essa falta, e o motor apagou. É uma pena, mas é assim mesmo. Provamos que temos agora um carro competitivo e vamos continuar na briga nas próximas provas”, afirmou um desolado Ricci, considerado um dos pilotos mais velozes do Itaipava GT3 Brasil.

A corrida foi quente do início ao fim. Logo após a largada, Lico Kaesemodel (parceiro de Thiago Camilo) tomou a ponta do pole Rafael Derani com uma manobra por dentro na segunda perna do “S do Senna”. Já na entrada da curva do Laranjinha, foi a vez de Clemente Lunardi colocar por dentro e tomar a segunda posição do Ferrari do pole position.

No segundo giro, Ramon Matias (Matheus Stumpf) passou o Dodge Viper de Wagner Ebrahim (Fabio Ebrahim) com uma bela manobra no “S do Senna” e levou seu Viper à quarta posição. Nas voltas seguintes, a briga entre os quatro primeiros colocados pegou fogo: Matias pressionando Derani, que forçava a barra para cima de Lunardi, que tentava passar o líder Kaesemodel.

Na décima volta, o piloto do Ford GT aproveitou-se de uma distração de Kaesemodel e fez a ultrapassagem na freada da Junção, deixando o Porsche da equipe WB Motorsports para trás.

Quatro giros depois, com a janela de boxes aberta para a troca de pilotos, os três primeiros colocados entraram juntos para a parada obrigatória. Mas Ramon Matias manteve-se na pista com um ritmo forte para deixar o carro nas mãos do parceiro Matheus Stumpf, na abertura da 17ª volta. A estratégia para ganhar posições, no entanto, não surtiu efeito: o piloto gaúcho voltou na quinta posição.

Após a parada dos líderes, voltou-se à ordem que havia sido estabelecida no primeiro classificatório: Cláudio Ricci (que substituiu Rafael Derani) à frente com o Ferrari, com Thiago Camilo (Lico Kaesemodel) logo atrás, seguido de Constantino Júnior (Clemente Lunardi).

Matheus Stumpf tentava recuperar a quarta colocação em luta contra Allam Khodair (Marcelo Hahn) e seu Ferrari F430. O Viper fez a ultrapassagem na Reta dos Boxes, mas tomou o troco, por fora, no “S do Senna”. Na penúltima volta, Stumpf abandonou após o pneu dianteiro direito de seu Viper estourar em plena Reta dos Boxes.

Outra briga que chamou atenção em Interlagos foi entre os dois Porsche 997 da WB Motorsport: Ricardo Maurício (Antonio Hermann) e Alceu Feldmann (Ronaldo Freitas Júnior) abriram a 21ª volta lado a lado, permanecendo assim até a Curva do Laranjinha, onde Maurício levou vantagem. Feldmann, depois, abandonou com problemas de suspensão.

Constantino Júnior e Thiago Camilo travaram luta intensa pela segunda posição. O piloto do Ford GT, estreando no Itaipava GT3, conseguiu a ultrapassagem na 24ª volta, logo na freada do “S do Senna”. Depois, foi a vez de Allam Khodair pressionar Camilo pela terceira colocação. Aproveitando-se do desgaste dos pneus do carro alemão, o parceiro de Marcelo Hahn fez a ultrapassagem na Curva do Lago.

Alheio a tudo isso, Claudio Ricci chegava a abrir mais de seis segundos para o segundo colocado. Mesmo com Constantino fazendo a melhor volta da corrida, o Ferrari abriu a última volta ainda com mais de cinco segundos à frente.

Na metade final do último giro, Constantino se aproximou do adversário, quando Claudio Ricci começou a ter problemas com seu Ferrari. “Na subida da reta eu até balancei um pouco o carro para ver se o motor ‘pescava’ gasolina, e o motor apagou completamente. Só voltou a funcionar depois do ‘S do Senna’, mas aí a corrida já havia acabado”, lembra o parceiro de Rafael Derani.

“Os carros estão muito equilibrados, o que prova que a equalização que foi feita no Brasil realmente é muito boa. A corrida toda foi muito difícil”, afirmou Clemente Lunardi. “Se o piloto acelerasse juntamente que o adversário, não conseguia ultrapassar”, lembrou Constantino Júnior. “Mas fiz a corrida toda em um ritmo forte, não relaxei um minuto. Não me conformei com a segunda posição e acreditei até o fim”, disse o vencedor.

A corrida também marcou a estréia da nova categoria GT Masters, disputada por duplas que têm pelo menos um piloto Bronze (para fins de formação de duplas, a categoria classifica os competidores como Platina, Ouro, Prata e Bronze). O resultado da classificação geral e da nova categoria foi coincidente, ou seja, com vitória de Lunardi/Constantino Jr, seguidos por Derani/Ricci e Hahn/Khodair. No quarto lugar, no entanto, ficou a dupla Walter Derani/Rodolpho Santos, já que nem Thiago Camilo ou Lico Kaesemodel são pilotos Bronze.

Neste domingo (26), o Itaipava GT3 Brasil abre a programação com o warm up às 8 horas, e a largada da segunda etapa – que terá Constantino Junior e Clemente Lunardi na pole position – acontece ao meio-dia, com transmissão ao vivo do Record News na TV aberta e da RaceTV, via internet (www.racetv.com.br).

Confira o resultado da primeira etapa do Itaipava GT3 Brasil:
1º) 12 C.Lunardi/Constantino Jr (FO), 36 voltas em 1h01min34s202;
2º) 3 R.Derani/C.Ricci (FE), a 0s894;
3º) 16 M.Hahn/A.Khodair (FE), a 21s000;
4º) 7 T.Camilo/L.Kaesemodel (PO), a 33s052;
5º) 5 R.Mauricio/A.Hermann (PO), a 38s389;
6º) 70 W.Derani/R.Santos (FE), a 1min15s694;
7º) 17 R.Matias/M.Stumpf (VI), a 1 volta;
8º) 20 W.Ebrahim/F.Ebrahim (VI), a 1 volta;
9º) 18 F.Poeta/D.Rosa (FE), a duas voltas
Melhor volta: Constantino Junior/Clemente Lunardi (FO) – 1:37.682 na 27a (média de 158,80 km/h)
Fonte: Cronomap

Confira a classificação do campeonato após a primeira etapa:
1º) Contantino Junior/Clemente Lunardi (Ford GT) – 20 pontos;
2º) Rafael Derani/Cláudio Ricci (Ferrari F430) – 17;
3º) Marcelo Hahn/Allam Khodair (Ferrari F430) – 15;
4º) Thiago Camilo/Lico Kaesemodel (Porsche 997) – 13;
5º) Ricardo Maurício/Antônio Hermann (Porsche 997) – 11;
6º) Walter Derani/Rodolpho Santos (Ferrari F430) – 10;
7º) Ramon Matias/Matheus Stumpf (Dodge Viper)9;
8º) Wagner Ebrahim/Fabio Ebrahim (Dodge Viper) – 8;
9º) Fernando Poeta/Duda Rosa (Ferrari F430) – 7;
10º) Alceu Feldmann/Ronaldo Freitas (Porsche 997) – 6 pontos.

Legenda: FE – Ferrari F430; PO – Porsche 997; VI – Dodge Viper; FO – Ford GT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *