GT3 Brasil: “Ianques” dominam primeira corrida em Santa Cruz do Sul

Ford GT V8 e Dodge Viper Competition V10 ficaram com as três primeiras posições na etapa desta manhã no circuito gaúcho.

Os modelos norte-americanos superaram os concorrentes europeus na 11ª etapa do Telefônica Speedy GT3 Brasil, realizada na manhã deste domingo (12) no Autódromo de Santa Cruz do Sul. Xandy Negrão e Andreas Mattheis, de Ford GT V8, conquistaram a quarta vitória na temporada e reassumiram a liderança do campeonato com 71 pontos, contra 68 da dupla terceira colocada na primeira das duas corridas deste domingo, Walter Salles e Ricardo Rosset – líderes da pontuação até o término da corrida. Salles e Rosset utilizam outro Ford GT.


O Dodge Viper Competition V10 – modelo que não era considerado favorito em virtude de seu pior desempenho em curvas de baixa velocidade – completou a corrida em segundo conduzido pelos irmãos Wagner e Fabio Ebrahim. Já os carros europeus, prometeram, mas não tiveram chance de entregar ao público presente em Santa Cruz do Sul uma boa corrida neste início de domingo.


Os treinos livres de sexta-feira e as sessões classificatórias de ontem apontavam para a presença do Porsche 997 GT3 Cup Boxer de Norberto Gresse e Valdeno Brito nas primeiras posições, além do Lamborghini Gallardo V10 de Paulo Bonifácio e Ingo Hoffmann. Os dois supercarros, no entanto, deixaram a disputa logo na primeira volta, após Bonifácio tocar na traseira de Gresse. O gaúcho Cláudio Ricci (parceiro de Rafael Derani) fez as honras da casa e levou o Ferrari F430 V8 da equipe CRT Brasil ao quarto lugar, tornando-se o melhor modelo europeu na disputa.


“Nosso carro esteve perfeito o fim de semana todo, e acho que este foi o melhor conjunto que tivemos em toda a temporada”, disse Xandy Negrão. “Em uma das classificações saímos com o carro mais bem acertado para chuva, e não conseguimos a pole, mas tenho que dar os parabéns ao Andreas por ter acertado tão bem nosso carro para a corrida”, acrescentou.


A prova desta manhã começou com Alceu Feldmann (parceiro de Daniel Landi) e Fabio Ebrahim se aproveitando da maior potência e torque do Viper para fazer boa largada e superar Walter Salles antes mesmo da primeira curva. Apesar de mais rápido que os adversários, Salles teve dificuldades em ultrapassar em virtude das características dos carros – após a última equalização os Ford GT perderam desempenho nas retas, enquanto os Dodge Viper continuam sendo, reconhecidamente, fortes nesse tipo de trecho em qualquer circuito. Salles entrou no box para a troca obrigatória de pilotos sem conseguir superar Ebrahim – e distante 18s do líder Mattheis.


“O fim de semana começou mal, e quero pedir desculpas à equipe pelo acidente desta manhã, além de reconhecer o ótimo trabalho feito por ela para recolocar nosso carro na prova”, disse Ricardo Rosset, que bateu no warm up na saída da Curva 1. O toque na barreira de pneus provocou a quebra da barra de direção, além de danificar diversas peças ao redor do carro, e obrigou a equipe GT Racing a trabalhar rápido para recolocar o Ford GT na pista. “Como não tivemos muito tempo para fazer o alinhamento do carro ele ficou um pouco dianteiro, mas essa colocação não foi ruim. Perdemos a liderança do campeonato, mas estamos vivos”, acrescentou Rosset.


A segunda metade da corrida foi marcada pela boa disputa entre Leonardo Burti, Cláudio Ricci e Daniel Landi pela quarta posição. Landi perdeu a chance de lutar pelo quarto lugar ao cumprir uma punição imposta a seu parceiro, Alceu Feldmann, por um toque em Walter Derani ocorrido ainda no início da prova.


A terceira posição na primeira corrida deste domingo deixou Fabio e Wagner Ebrahim isolados na terceira posição do campeonato. Eles chegaram a Santa Cruz do Sul em situação curiosa, uma vez que estavam empatados em pontos com Alceu Feldmann e com a dupla Bonifácio/Hoffmann. Os irmãos paranaenses somam, agora, 48 pontos no campeonato, uma desvantagem de 24 em relação aos líderes Negrão e Mattheis.


Além de superar as dificuldades impostas pelas características desfavoráveis do carro em relação à pista, eles venceram um drama pessoal para a conquista de mais esse pódio – classificado por eles próprios como inesperado. “Perdemos nossa mãe no último sábado, e para nós foi um pouco difícil estar aqui”, disse Wagner. “Chegamos a Santa Cruz apenas para marcar pontos, e esse pódio foi uma surpresa. Tivemos um bom duelo com o Ford GT do Walter e do Ricardo, e foi preciso manter 100% da concentração para não errar. Por isso esse segundo lugar tem sabor de vitória para nós. Acho que esse resultado teve a presença dela”, encerrou Wagner, referindo-se à mãe e pedindo para manter-se em silêncio respeitoso logo a seguir.


A 12ª etapa do Telefônica Speedy GT3 Brasil tem largada marcada para as 15h23 deste domingo. O resultado completo da corrida desta manhã em Santa Cruz do Sul foi o seguinte:


 


1º) A.Mattheis/X.Negrão (FG, RJ/SP), 43 voltas em 1:00:42.539 (média de 150.01 km/h)
2º) W.Ebrahim/F.Ebrahim (VC, PR/PR), a 38.404
3º) W.Salles/R.Rosset (FG, RJ/SP), a 38.848
4º) C.Ricci/R.Derani (F4, RS/SP), a 1:16.274
5º) E.Nascimentos/L.Burti (VC, RJ/SP), a 1:21.097
6º) C.Urnhani/A.Khodair (F4, SP/SP), a 1 volta
7º) A.Feldmann/D.Landi (VC, PR/SP), a 1 volta
8º) W.Derani/G.Losacco (F4, SP/SP), a 2 voltas
9º) W.Fittipaldi/A.Hermann (P9, SP/SP), a 2 voltas
10º) R.Cattalini/Jorge Neto (F4, PR/SP), a 19 voltas
11º) C.Rosa/S.Lucio (F4, RS/SP), a 29 voltas
12º) R.Matias/M.Stumpf (VC, RS/RS), a 32 voltas


 


LEGENDA


FG – Ford GT V8


P9 – Porsche 997 GT3 Cup S Boxer


VC – Dodge Viper Competition Coupé V10


LG – Lamborghini Gallardo V10


F4 – Ferrari F430 V8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *