GT3 Brasil: Nelson Piquet anuncia volta às pistas na GT3

Tricampeão mundial de F-1 planeja disputar corridas com um Ford GT 40 e convida o jovem Cássio Homem de Mello para ser seu companheiro de equipe.

O rápido sucesso alcançado pela nova categoria de turismo brasileira, a GT3, também seduziu um dos maiores nomes do automobilismo mundial. Nelson Piquet, 55 anos, acaba de comprar um Ford GT 40 para disputar na temporada 2008 provas da categoria, criada este ano, e que já conta com super máquinas, como a Ferrari F430 Challenge, o Porsche 997, a Lamborghini Gallardo, entre outras.


Piquet planejava disputar a GT3 ao lado do filho mais velho, Geraldo Piquet. No entanto, pelo regulamento da Fórmula Truck – categoria que Geraldo disputa – os pilotos não podem participar de outro campeonato deste porte no Brasil.


Sendo assim, o tricampeão convidou o jovem talento Cássio Homem de Mello, atual vice-líder da Stock Car Jr., para ser o seu companheiro na equipe Piquet Sports na GT3.


“Conheci o Cássio no ano passado e venho acompanhando a performance dele nos últimos anos. Ele é um piloto rápido, agressivo e seu ritmo de corrida me impressionou muito. Tenho certeza de que formaremos uma forte dupla”, afirmou Piquet.


Lisonjeado com o convite, Cássio, de 22 anos, fala sobre a realização de um sonho. “Quem não sonha em ter a chance na vida de fazer o que gosta e ao lado de um ídolo? Não poderia idealizar algo maior. Estou muito feliz e honrado com essa chance de correr com um dos maiores pilotos do mundo. Vou me esforçar ao máximo para retribuir a altura”, declarou o piloto, que já foi campeão da DTM Pick Up em 2005 e vice da Stock Jr. em 2006.


Aliando potência, velocidade e carros superesportivos cobiçados por todo mundo, a GT3 vem ganhando espaço, entusiastas e torcedores pelos autódromos por onde passa.


Piquet, que já possui um Ford GT 40 de passeio, assistiu algumas corridas e não resistiu: já encomendou um modelo adaptado para as pistas de competição. O motor desta super máquina conta com 550 cavalos de potência.


“A categoria tem tudo para se transformar na maior do Brasil, porque reúne aquilo que as pessoas que gostam de automobilismo querem ver: super carros, muita disputa, velocidade e tecnologia. Estou entusiasmado com este retorno e com muita vontade de acelerar o meu Ford GT”, comentou o tricampeão mundial de F-1 (1981, 83 e 87).


A última corrida que Piquet disputou e venceu foi a Mil Milhas Brasileiras no ano passado. O piloto correu a bordo de um Aston Martin DBR9 e dividiu a direção com Hélio Castroneves, Christophe Bouchet e o filho Nelsinho Piquet.


Na GT3, as duplas de pilotos não podem ser formadas aleatoriamente. São quatro divisões: Platina (pilotos profissionais, com experiência internacional); Ouro (pilotos com títulos e experiência nacional); Prata (pilotos sem títulos importantes e que estão parados há algum tempo); Bronze (novatos e pilotos de “final de semana”). A partir daí, pilotos Platina e Ouro só podem formar dupla com pilotos Prata ou Bronze. O objetivo é igualar a disputa e o nível das duplas.


Nesta temporada, a categoria brasileira teve início no segundo semestre, depois que as montadoras não conseguiram atender a todos os pedidos, em virtude do fornecimento de carros para os campeonatos europeus. Com a grande fila, a categoria foi lançada no Brasil em versão compacta, com 10 etapas em rodada dupla. Em 2008, o objetivo é fazer um campeonato maior e com grid cheio.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *