GT3 Brasil: Sob chuva, treinos livres terminam com liderança de Claudio Ricci e Rafael Derani

De volta ao circuito onde conquistou o título por antecipação no ano passado, dupla ficou com o melhor tempo do dia no Itaipava GT Brasil

Claudio Ricci e Rafael Derani, atuais campeões do Itaipava GT Brasil, voltaram nesta sexta-feira (23) ao topo da folha de tempos da categoria, após as duas primeiras sessões de treinos livres para a segunda rodada dupla da temporada, no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR). Com pista molhada ao longo de todo o dia, o que provocou atraso na programação (a primeira sessão, prevista para às 11h05, começou apenas às 15h00) e redução de três para dois treinos, eles conseguiram a melhor marca pilotando um modelo Ferrari F430, com o tempo de 1min21s901.

Meio segundo melhor que a volta mais rápida completada pela dupla que ficou em segundo lugar, Ricardo Maurício e Bruno Garfinkel, com um Lamborghini Gallardo LP560, que fez 1min22s416. “O resultado de hoje traz uma motivação extra. Nós sabemos que será difícil andar próximo ao Ford GT e ao Lambo, mas é um sinal positivo. Embora tenha sido um treino em condições especiais, deu para perceber que o carro evoluiu com o novo escapamento”, comentou Claudio Ricci, que detém a marca recorde do circuito para o Itaipava GT Brasil: 1min18s511.

Em função do tempo ruim, praticamente todas as melhores marcas foram estabelecidas na primeira sessão – na outra, com tempos bem acima em função da pista molhada, os mais velozes foram Chico Longo e Daniel Serra, de Lamborghini Gallardo LP560. O desempenho de Claudio Ricci e Rafael Derani reforça o bom histórico da dupla em Pinhais, onde venceram uma corrida e conquistaram o título por antecipação no ano passado. “Pouca gente sabe, mas a minha primeira vitória no automobilismo foi aqui, correndo pelo Itaipava Trofeo Maserati”, conta Rafael Derani.

“Claro que os tempos não servem muito de referência, porque a pista começou muito molhada e depois foi secando e no fim da tarde choveu de novo, mas é um indício de que estamos competitivos para esta etapa. Fizemos o tempo de pneus slick, mas mesmo na chuva estávamos andando num bom ritmo, então acho que aqui nós temos muito mais chances do que tínhamos em Interlagos”, revela Rafael Derani. No carro deles, há um novo escapamento, menor, mais leve e resistente, substituindo o anterior, que era o original do carro – este, segundo o time, é equipamento de competição.

Também há mudanças no Lamborghini Gallardo LP560, mas com o objetivo de reduzir a vantagem apresentada pelo carro, que neste ano tem aproveitamento de 100%. O modelo está 75 kg mais pesado e ganhou dois restritores para diminuir a potência. Só que a chuva impediu que as mudanças fossem analisadas apropriadamente. “Não dá para tirar muita coisa, é difícil pegar referência. Foi mais para ver se o carro estava em ordem, um shakedown mesmo”, afirma Ricardo Maurício, segundo mais rápido do dia ao lado de Bruno Garfinkel.

“Valeu para saber que o carro está bom. Quando a pista começou a secar, mudamos o acerto e o Ricardinho (Maurício) estava virando bem. Agora é esperar para ver se a pista estará seca e, se estiver, começar tudo de novo”, diz Bruno Garfinkel. A previsão é novamente de tempo ruim para o sábado (24), com mais intensidade justamente no horário da terceira etapa do campeonato, corrida marcada para 16h00. No domingo (25), dia da quarta etapa, que terá transmissão ao vivo da RedeTV! a partir das 13h00, as chances de chuva são menores.

“Com certeza será um fim de semana mais equilibrado do que foi em São Paulo. Mas para o espetáculo e para o público, acho que seria mais interessante se não chovesse”, conclui Claudio Ricci. Claudio Dahruj e Rafael Daniel, líderes do campeonato, ficaram em terceiro nesta sexta-feira, seguidos justamente pelos vice-líderes, Valdeno Brito e Matheus Stumpf, em quarto. Marcello Sant’Anna e Leonardo Vital levaram o Dodge Viper Competition Coupe ao quinto lugar. O melhor entre os paranaenses foi Lico Kaesemodel, parceiro de Leonardo Burti, que fechou o dia em sétimo.

O FIM DE SEMANA EM DEZ NOTAS
– Para garantir o equilíbrio, o Lamborghini Gallardo LP560 sofreu modificações para esta etapa: terá dois restritores, baixando a potência em aproximadamente 40 cv, e ganhou 75 kg de peso extra.

– Esta é a primeira vez que o Lamborghini Gallardo LP560 corre fora de São Paulo: entre 2009 e 2010, o carro já fez quatro corridas no Brasil, mas todas em Interlagos.

– Xandy Negrão, parceiro de Andreas Mattheis, não corre em Pinhais. Está se recuperando de uma cirurgia no abdome. No lugar dele, anda o filho, Xandinho Negrão.

– Marcelo Hahn e Allam Khodair venceram as duas últimas corridas realizadas pelo Itaipava GT Brasil em Pinhais, em 2009.

– A dupla Marcos Gomes e Thiago Viana trocou de carro: está correndo agora com um modelo antigo do Lamborghini Gallardo – substituindo a Ferrari F430.

– No ano passado, o campeonato foi decidido por antecipação exatamente em Pinhais, dando o título para a dupla Claudio Ricci e Rafael Derani.

– Etapa marca a estreia da Ferrari do Corinthians, carro que será guiado por Linneu Linardi e o piloto da casa, Julio Campos.

– Modelos Ferrari F430 estão estreando novo escapamento nesta etapa, que segundo a equipe de Linneu Linardi deve render até meio segundo.

– Os carros Ferrari F430 GT3 voltaram a usar também os pneus do ano passado – os compostos deste ano, que estrearam em Interlagos, não se adaptaram bem ao carro.

– Dodge Viper de Marcelo Sant’Anna e Leonardo Vital sofria com problemas de superaquecimento em Interlagos e, para Curitiba, trocou radiador e melhorou sistema de ventilação do motor.

OS MELHORES TEMPOS DO DIA EM PINHAIS
1º) 3 – R.Derani/C.Ricci (FE, SP/RS), 1:21.901, média de 162,41 Km/h
2º) 33 – B.Garfinkel/R.Mauricio (LA, SP/SP), 1:22.416
3º) 8 – C.Dahruj/R.Daniel (LA, SP/SP), 1:23.027
4º) 7 – V.Brito/M.Stumpf (FO, PB/RS), 1:23.230
5º) 17 – M.Santanna/L.Vital (VI, SP/SP), 1:24.545
6º) 19 – C.Longo/D.Serra (LA, SP/SP), 1:25.317
7º) 5 – L.Kaesemodel/L.Burti (FO, PR/SP), 1:26.432
8º) 77 – C.Serra/J.Adibe (LA, SP/SP), 1:26.603
9º) 70 – W.Derani/A.Pizzonia (FE, SP/AM), 1:27.167
10º) 9 – A.Mattheis/X.Negrão (FO, RJ/SP), 1:27.767
11º) 57 – S.Laganá/A.Hellmeister (MA, SP/SP), 1:28.118
12º) 82 – M.Mello/W.Freire (MA, SP/SP), 1:28.375
13º) 100 – L.Linardi/J.Campos (MA, SP/PR), 1:28.445
14º) 69 – M.Gomes/T.Viana (LA, SP/SP), 1:29.884
15º) 16 – M.Hahn/A.Khodair (LA, SP/SP), 1:30.115
16º) 30 – Cleber Faria (LA, SP), 1:30.472
17º) 55 – Renan Guerra (MA, SP), 1:30.551
18º) 99 – R.Ribeiro/G.Sondermann (MA, SP/SP), 1:31.478
19º) 81 – C.Burza/A.Posses (MA, SP/SP), 1:31.861
20º) 18 – F.Poeta/S.Lucio (FE, RS/SP), 1:32.236
21º) 13 – Pedro Queirolo (VI, SP), 1:32.674
22º) 105 – Vanue Faria (LA, SP), 1:33.475
23º) 72 – C.Federico/L.Medrado (MA, SP/SP), 1:35.385
24º) 21 – Valter Rossete (MA, SP), 1:36.520
25º) 75 – H.Assunção/C.Kray (MA, SP/RS), 1:37.769

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *