GT3 Brasil: Vitória do Viper embola briga pelo título

Andreas Matthei/Xandy Negrão venceram, com Rafael Derani/Alencar Junior em segundo e Antonio Hermann/Valdeno Brito fechando o pódio. Diferença entre líderes cai para apenas 4 pontos a favor da dupla vencedora.

Sob forte calor de 37ºC, a sétima etapa do Brasil GT3 Championship foi disputada no final da manhã deste domingo no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia. E, de forma surpreendente até mesmo para os vencedores, a corrida teve o Dodge Viper de Andreas Mattheis/Xandy Negrão no alto do pódio. “O Viper rendeu bem mais do que a gente esperava”, disse um aliviado Xandy Negrão logo após sair do carro, referindo-se ao fato de o supercarro norte-americano ter sido trazido às pressas da sede da equipe, em Petrópolis (RJ), para substituir o Lamborghini Gallardo que havia tido o motor quebrado nos treinos de sexta-feira. Depois da dupla vencedora, duas estréias no pódio da GT3 nesta temporada: com o Ferrari F430, Rafael Derani e o goiano Alencar Junior, e o Porsche 997 GT3 Cup de Antonio Hermann e o paraibano Valdeno Brito, que fez sua primeira corrida na categoria.

O resultado da sétima etapa reagrupou os pilotos na disputa pelo título de 2007. Tudo porque na volta 30 – de um total de 39 – o Lamborghini Gallardo conduzido por Alceu Feldmann (parceiro de Paulo Bonifácio), que ocupava a segunda posição, abandonou com problemas de superaquecimento de motor, semelhante ao que aconteceu com o Lambo da dupla vencedora dois dias antes. O Viper usado por Andréas e Xandy foi usado por eles nas quatro primeiras corridas do ano, com uma vitória, inclusive, na segunda prova da temporada, em Curitiba.

Com o resultado, Mattheis e Xandy assumiram pela primeira vez a ponta da classificação, somando quatro pontos a mais do que Bonifácio e Feldmann. A categoria agora tem apenas três duplas com chances de conquistar o título. Walter Derani e Claudio Ricci passaram a somar 40 pontos e reduziram a diferença em relação aos ponteiros – antes era de 20 pontos e agora, são 17. Com a última corrida deste domingo, mais as duas a serem realizadas em Interlagos no encerramento da temporada, ainda há 30 pontos em jogo. A dupla quarta colocada na tabela, Abramo Mazzochi e Ramon Matias ainda teria chances matemáticas (Dodge Viper Coupé) mas não está competindo em Goiânia e até o final da rodada no Centro-Oeste não terá mais possibilidades de cogitar o título.

Pole na ponta – A largada teve o pole position Andreas Mattheis mantendo a ponta e Paulo Bonifácio pulando da terceira para a segunda posição, com Rafael Derani sempre andando bastante perto. No pelotão intermediário, boas brigas entre os Ferrari F430 de Carlos Crespo (parceiro de Roberto Moreno) e Walter Derani (Claudio Ricci). A ordem na pista se manteve até que os carros parassem para a troca de pilotos, a partir do 23º minuto de prova. O primeiro a parar foi Antonio Hermann, para entregar o Porsche ao estreante Valdeno Brito. Logo depois parou Walter Derani para Cláudio Ricci assumir o volante. O piloto gaúcho, no entanto, saiu dos boxes a uma velocidade acima dos 60 km/h permitidos pelo regulamento e teve de cumprir uma passagem obrigatória pelos boxes na volta seguinte.

Os últimos a fazer a troca obrigatória foram Rafael Derani (parceiro de Alencar Júnior) no minuto 32 da corrida e Andreas Mattheis, no último minuto prmitido, o 37º. A nove voltas do final, o segundo colocado Feldmann foi obrigado a abandonar a corrida com o motor vazando água. O problema causou danos bastante sérios e a equipe passou a trabalhar freneticamente para realizar a troca de propulsor a fim de disputar a segunda corrida do dia, marcada para as 14h46, ou aproximadamente três horas depois da quebra.

Com a quebra do Lambo, Alencar Junior voltou à posição original de largada, tendo Valdeno Brito em seu encalço. Nas posições intermediárias a briga também era intensa entre os Ferrari F430. Primeiro Roberto Moreno ultrapassou Luiz Otávio Paternostro (parceiro de Sérgio Laganá) no ‘S’, a quatro voltas do fim, para assumir o quarto lugar. No giro seguinte foi a vez de Cláudio Ricci fazer a mesma manobra no mesmo local e assumir o quinto lugar que era de Paternostro.

Concentração – Ao final das 39 voltas, Xandy Negrão cruzou a linha de chegada em primeiro lugar. “Estava um calor desgastante e era preciso manter a concentração para andar no trilho certo da pista, porque qualquer desatenção nos poderia custar a corrida. O Viper foi bem melhor do que esperávamos e agora o campeonato está embolado”, disse Negrão. “A primeira vitória da equipe foi trazer o Viper de Petrópolis para cá numa viagem de quase 1.400 quilômetros. O Lamborghini quebrou o motor por volta das 17 horas de sexta-feira e o Viper chegou aqui em Goiânia ao meio-dia de sábado. E ainda tivemos só 26 voltas de treinos para acertar o carro. A equipe fez um trabalho fantástico”, elogiou Mattheis.

Para Rafael Derani, seu primeiro pódio na GT3 foi importante por uma série de razões. “Primeiro porque eu passei a semana inteira doente, com suspeita de Dengue, e ainda não estou totalmente recuperado. Depois porque a equipe trabalhou muito bem para nos dar um carro excelente, e também porque eu queria muito dar de presente esse pódio ao Alencar aqui na cidade dele”, afirmou o piloto da Ferrari. Alencar, que ao final da temporada se despede das pistas, se disse feliz em voltar a competir em sua terra natal 20 anos depois de sua última prova em Goiânia e ainda assim conquistar um lugar no pódio. “Mas se não fosse o trabalho do Rafael na parte inicial da corrida, o resultado não teria sido tão bom. O que eu fiz foi manter um ritmo e andar tranqüilo”, afirmou.

Os pilotos do Porsche 997 GT3 subiram pela primeira vez ao pódio nesta temporada. “A equipe trabalhou muito durante a semana contra a falta de aderência e agora o carro está bastante competitivo. A chegada do Valdeno e o primeiro pódio mostraram que ele é um dos melhores pilotos do país”, destacou Antonio Hermann. “Em Curitiba fiquei maravilhado ao conhecer os carros e esperava por uma chance dessas. A equipe é excelente e o Porsche melhorou muito. É um prazer guiar estes supercarros”, contou Brito, que também compete na Stock Car V8.

A segunda corrida deste domingo tem largada prevista para as 14h45 e terá o ex-piloto de Fórmula 1 Roberto Moreno partindo da pole-position, com Xandy Negrão em segundo. O Lamborghini da dupla Alceu Feldmann/Paulo Bonifácio permanece como incógnita para a oitava etapa, já que a equipe trabalha contra o relógio para instalar o motor reserva. Além deles, o Dodge Viper da dupla Fábio Casagrande/Sergio Lúcio, que não disputou a primeira corrida em virtude de uma quebra no câmbio, conseguiu reparar a peça e largará em último lugar.

Eis o resultado da 7ª etapa da temporada:

1º) X.Negrão/A.Mattheis (Viper Coupé, SP/RJ), 39 voltas em 1h00min29s521 (média de 148,34 km/h)
2º) R.Derani/Alencar Jr (Ferrari F430, SP/GO), a 31s755
3º) A.Hermann/V.Brito (Porsche 997 GT3 Cup, SP/PB), a 48s995
4º) C.Crespo/R.Pupo Moreno (Ferrari F430, SP/SP), a 1min05s416
5º) W.Derani/C.Ricci (Ferrari F430, SP/RS), a 1min07s087
6º) R.Cattalini/Paternostro (Ferrari F430, PR/SP), a 1min20s265
7º) S.Laganá/M.Fernandes (Ferrari F430, PR/RS), a 1 volta
8º) P.Bonifacio/A.Feldmann (Lamborghini Gallardo, SP/PR), a 9 voltas

Com isso, a classificação ficou assim:

1º) P.Bonifacio / A.Feldmann (Lamborghini Gallardo), 57
2º) A.Mattheis / X.Negrão (Lamborghini/Viper), 53
3º) W.Derani / C.Ricci (Ferrari F430), 40
4º) A.Mazzochi / R.Matias (Dodge Viper Coupé), 32
5º) R.Derani / Alencar Jr (Ferrari F430), 24
6º) L.Paternostro / R.Catallini (Ferrari F430), 21
7º) A.Hermann / L.Kaesemodel (Porsche 997 GT3), 20
8º) L.Kaesemodel (Porsche 997 GT3), 15
9º) M.Fernandes / S.Laganá (Ferrari F430), 8
10º) P.Tarso / L.Burti (Dodge Viper Coupé), 7
11º) Valdeno Brito (Porsche 997 GT3), 5
12º) F.Casagrande (Dodge Viper Coupé), A.Collares (Dodge Viper Coupé) e R.Moreno / C.Crespo (Ferrari F430), 4 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *